Casares, sobre naming rights do Morumbi: 'Quem sabe em 2022'

LANCE!
·1 minuto de leitura


Na última sexta-feira (30), o presidente do São Paulo, Julio Casares, deu entrevista coletiva para falar dos 100 dias de gestão no Tricolor. Entre os assuntos abordados, esteve a venda dos naming rights do Estádio do Morumbi, um dos desejos do mandatário.

Cotia em alta: veja até quando vão os contratos dos jovens revelados no São Paulo

No entanto, a possibilidade ainda parece estar distante, muito por conta da crise econômica devido a pandemia de Covid-19. Casares deu u a estimativa de dois a três anos para ter uma possível negociação.

VEJA A TABELA DO CAMPEONATO PAULISTA

- Agora, eu não tenho uma perspectiva muito grande nesse primeiro ano em razão da economia e da pandemia. Não é só o valor da exposição, é da ativação, são as redes sociais, é a cumplicidade no projeto pelos resultados… Portanto é um São Paulo diferente, que passa também por uma ativação do estádio. A valorização do Templo Sagrado, que é o Morumbi, faz parte de um processo também mercadológico, para, quem sabe, em 2022 ou 2023 a gente possa comemorar um naming rights que seja positivo - explicou Casares.

Mesmo sem os naming rights, o São Paulo se movimenta para modernizar o Morumbi. Uma das novidades é o camarote dos ídolos, que segundo Casares, já tem patrocinador e servirá como um novo espaço para os torcedores.

- O camarote dos ídolos, que para nós é muito importante, que vai ter mil lugares, já tem um patrocinador e já está em obras. Assim que a bilheteria for permitida, o camarote dos ídolos será inaugurado. É uma mentalidade nova - finalizou o mandatário.