Casão critica Santos por suspensão por doping e Juninho fala de liberação da maconha

Yahoo Esportes
Casão e Juninho durante Seleção Sportv desta quinta (Reprodução)
Casão e Juninho durante Seleção Sportv desta quinta (Reprodução)

A notícia do doping por cocaína do atacante do Santos Diogo Vitor e a consequente suspensão do jovem de 21 anos pelo próprio clube não foi bem vista por Casagrande. Dependente químico assumido, ele defendeu, durante participação no Seleção Sportv, tratamento ao invés de punição para o jogador.

Você já viu o novo app do Yahoo Esportes? Baixe agora!

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

“Ele foi pego com doping de cocaína, beleza. Afasta. A CBF tem que exigir que o clube coloque ele em um tratamento, e não que ele seja punido por seis meses independentemente do que o clube vai fazer. Não! A exigência é de tratamento”, ressaltou.

Casão ainda lamentou o fato de o Santos não ter blindado o atleta mesmo sabendo dos problemas de comportamento dele quando ainda atuava na base do Peixe. “O Santos tinha que agarrar ele, sabendo o passado do Diogo Vitor, tinha que ser blindado ali”, disse. O comentarista afirmou ainda não estar surpreso com o doping: “Era óbvio que isso ia acontecer, ele já era deslumbrado sendo juvenil”, acrescentou.

Juninho Pernambucano estendeu o debate sobre o assunto e criticou o país por possuir uma postura atrasada em relação ao combate às drogas citando a liberação da maconha como um exemplo disso. “Essa coisa da proibição não existe. Estão matando nos morros por causa de cannabis. A cannabis é remédio, achamos que é droga”, concluiu.

Diogo Vitor foi flagrado no exame antidoping no dia 21 de março, após partida pelas quartas de final do Paulistão, contra o Botafogo de Ribeirão Preto. O atacante entrou no segundo tempo e ajudou o Santos a se classificar nos pênaltis convertendo uma das cobranças.


Leia também