Casagrande processa cartola do Atlético-GO que o chamou de 'viciado'

·1 minuto de leitura


Ex-jogador e comentarista da Rede Globo, Walter Casagrande processou Jovair Arantes, presidente do conselho deliberativo do Atlético-GO, por ofensas realizadas em maio deste ano. O grupo rubro-negro, incluindo funcionários e dirigentes, foi vacinado no Paraguai após confronto pela Sul-Americana. Casagrande criticou a decisão da cúpula do Dragão e foi rebatido pelo dirigente, que o chamou de 'viciado'. A informação é do 'Uol'.

- Vou falar de um dos que fizeram as críticas, o Casagrande. Se perguntassem se buscar cocaína no Paraguai era bom, ele falaria que é, porque ele é viciado em droga e não está acostumado com preparo físico, com respeitar vidas, com preservas vidas - disse Jovair Arantes em entrevista à Rádio BandNews.

Em contato com o 'Uol', Jovair Arantes alegou não ter sido notificado sobre a ação judicial.

- É bem próprio de alguns setores da imprensa que falam, falam e falam, e quando alguém fala, processa. Ele [Casagrande] fala de todo mundo, e quando alguém fala, se dói. Cada um com seus problemas, mas você não pode tocar nos problemas deles que isso é impuro - afirmou.

Segundo o processo, o dirigente tem 15 dias úteis para apresentar defesa sobre a acusação. Segundo o 'Uol', Casagrande cobra R$ 19.994,22

- No caso de um vício, quando alguém ofende ou 'tira sarro' perante toda uma nação, ele não está atingindo um único indivíduo e sim contribuindo para que muitos doentes bloqueiem seu tratamento por vergonha de como a sociedade os verá - pondera parte do processo.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos