Universidade do Cartola: raio-x de erros e acertos da 36ª rodada

Yahoo Esportes
<em>Não tem jeito: o homem é brabo mesmo. Para Gabigol, enfrentar o Palmeiras em São Paulo mais pareceu um treino coletivo</em>
Não tem jeito: o homem é brabo mesmo. Para Gabigol, enfrentar o Palmeiras em São Paulo mais pareceu um treino coletivo


Por Caíque Toledo

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Fala cartoleiro, boa terça! Rodada de pontuação média, em que muitos não brilharam, mas que deu pra tirar uns pontinhos legais na zaga e no meio-campo, principalmente. Destaque no ataque fica pra quem escalou o cara: Gabigol, mais uma vez, decidiu a rodada para o Flamengo.

SIGA O YAHOO ESPORTES NO INSTAGRAM

SIGA O YAHOO ESPORTES NO FLIPBOARD

Além dos 24pts do artilheiro do campeonato, se deu bem quem escalou um pouco do óbvio (Cuesta e Arrascaeta eram obrigações) e fez apostas certeiras no Santos (Lucas Veríssimo e Evandro, juntos, deram quase 30 pontos). 

Vamos conferir nossa análise! Sem tempo pra choro, é ver o que deu certo ou o que deu errado e já pensar em amanhã!

<em>Cássio levou dois gols, mas fez quatro defesas difíceis e mesmo e acabou como o maior pontuador da rodada por aqui</em>
Cássio levou dois gols, mas fez quatro defesas difíceis e mesmo e acabou como o maior pontuador da rodada por aqui

Goleiros


Uma rodada bem mediana para goleiros. Ninguém mitou e apenas quatro negativaram, sendo que muitos dos que sofreram gol compensaram com defesas difíceis: Cássio, maior pontuador da rodada, foi assim.

Leia também:

Nessa linha também foi Tadeu, que indicamos como primeira opção -- e ele levou dois gols na derrota em casa para o Fortaleza. Mesmo assim, ficou nos tradicionais 5pts, graças às 3DD que fez na partida. Com Douglas foi semelhante: vitória do Bahia e um gol sofrido, mas duas defesas que o credenciaram a ficar com os 4pts, mesmo sem SG.

No fim, acerto para quem colocou Everson, entre nossas dicas: fez 8pts e, por mais que a diferença pareça pouca, no fim das contas qualquer ponto é importante. 

Maiores pontuadores da rodada: Cássio (Corinthians, 8.2pts x Atlético-MG fora de casa), Éverson (Santos, 8pts x Chapecoense em casa) e Lomba (Internacional, 7.7pts x Botafogo fora de casa).

<em>Lucas Veríssimo marcou o seu na vitória santista e acabou como o maior destaque entre os zagueiros</em>
Lucas Veríssimo marcou o seu na vitória santista e acabou como o maior destaque entre os zagueiros

Zagueiros

Se os goleiros não foram tão bem assim, alguns dos zagueiros se destacaram bastante na rodada. O principal caso é Lucas Veríssimo: indicamos aqui, mas falamos que não era nossa melhor escolha. No fim das contas, fez o primeiro gol da vitória dos Santos e foi o melhor entre todos os defensores da rodada.

Quem também merece créditos é a dupla do Internacional: o monstro Cuesta passou de 10pts e Moledo ficou nos 8.3pts na vitória fora de casa contra o Botafogo. Os dois gremistas, também indicados, foram bem: Geromel sempre é nosso favorito a escalar em qualquer hipótese e fez 6.7pts, mas ficou atrás do companheiro de zaga.

Aqui, vale um adendo para Rafael Vaz: o Goiás perdeu em casa e logicamente não teve SG, mas mesmo assim o zagueirão conseguiu seus 6.5pts, colecionando roubadas de bola e finalizações.  

Maiores pontuadores da rodada: Lucas Veríssimo (Santos, 15.3pts x Chapecoense em casa), Victor Cuesta (Internacional, 10.6pts x Botafogo fora de casa) e Kannemann (Grêmio, 9.7pts x São Paulo em casa)

<em>A rodada está complicada de laterais e quem dera Jorge fosse titular, mas, sem ele, Felipe Jonatan é uma de nossas opções</em>
A rodada está complicada de laterais e quem dera Jorge fosse titular, mas, sem ele, Felipe Jonatan é uma de nossas opções

Laterais

Desde o começo, falamos que tinha tudo para ser um fim de semana complicado nas laterais. Nenhuma opção era totalmente unânime, então, quisemos aproveitar o SG praticamente certo do Santos: juntos, Ferraz e Felipe Jonatan fizeram regulares 13.4pts. Tudo bem que talvez Jorge fizesse isso sozinho se jogasse, mas tá bom, vai. Sem reclamar. 

Fora isso, os principais destaques da rodada acabaram se destacando lá na frente: Madson marcou, enquanto Gilberto e Rafinha, do CSA, deram assistências em suas partidas e foram os melhores.

Maiores pontuações da rodada: Madson (Athletico, 11.5pts x Ceará fora de casa), Gilberto (Fluminense, 8.6pts x Avaí fora de casa) e Rafinha (CSA, 8.4pts x Bahia em casa)

<em>Estádio lotado e técnico novo podem ser ânimos para o Ceará de Thiago Galhardo vencer na briga contra o rebaixamento</em>
Estádio lotado e técnico novo podem ser ânimos para o Ceará de Thiago Galhardo vencer na briga contra o rebaixamento

Meias

Finalmente chegamos na parte boa do negócio. Teve muita gente que conseguiu escalar um meio-campo de qualidade e garantir bons pontos nessa rodada, e com certeza esses times tinham ele, Arrascaeta. O uruguaio é o melhor jogador da temporada no Cartola ao lado de Gabigol, e de novo mostrou o motivo: 14pts com um gol e uma assistência magistral, provando que sempre que jogar precisar estar escalado no seu time. 

Quem também estava em muitos times por aí é Evandro, meia do Santos que comandou a vitória contra a Chape, também com gol e assistência. Confesso que eu esperava um protagonismo maior de Carlos Sánchez, escalado por aqui e talvez a maior unanimidade da rodada. Esse sim deixou a desejar, fazendo só um mísero pontinho. 

Agora, dois pontos distintos: Thiago Galhardo (4.5pts) e Freddy Guarín (4.3pts) fizeram praticamente a mesma pontuação, e ambos estavam indicados aqui na nossa análise. A questão é que o jogador do Ceará fez isso sem gol ou assistência, enquanto o colombiano foi o autor do gol da vitória do Vasco. Sacaram a diferença do jogador cartoleiro?

Voltando a falar de coisa boa, vale destacar a boa atuação de Leo Sena, que com 5RB e 9FS (Neymar, é você?) foi o melhor pontuador sem scouts grandes da rodada.  

Maiores pontuadores da rodada: Arrascaeta (Flamengo, 14.6pts x Palmeiras fora de casa); Nilton (CSA, x Bahia em casa) e Evandro (Santos, x Chapecoense em casa) com 14pts; e  Marquinhos (Atlético-MG, 11.3pts x Corinthians em casa).

<em>Estávamos esperando uma mitada forte do Marinho, mas ficou no quase: infelizmente, só 7.4pts contra a já rebaixada Chape</em>
Estávamos esperando uma mitada forte do Marinho, mas ficou no quase: infelizmente, só 7.4pts contra a já rebaixada Chape

Atacantes

Marinho era unânime e o capitão da maioria. Abro assim porque, apesar de ter feito 7.4pts, pelo menos para mim foi uma decepção. Para um jogador que muitas vezes faz quase 10pts sem nenhum grande scout, ter que depender da assistência para o gol do Evandro foi bem pouco: deu apenas uma finalização no jogo inteiro, e aí fica difícil manter aquela média estrondosa.  

Fomos, também, em Cebolinha e Michael, que entra mais ou menos no que falamos lá no meio-campo: o gremista fez bons 5.8 “sem nada” e teria mitado se deixasse um golzinho, enquanto o esmeraldino dependeu de uma assistência para não negativar, ficando nos 4.4pts. Pior quem foi de Sasha, pensando em uma bola vadia contra a Chape, e viu aquela negativada.

Mas, claro, o ponto alto é Gabigol. Essa, talvez, era a única rodada em que era ‘permitido’ não escalar o atacante – o Fla, já campeão, pegou o Palmeiras fora de casa. Mas, até aí... O artilheiro do Brasil foi o dono do jogo, marcou dois gols e deu uma assistência, e puniu muito os ‘hereges’ que não escalaram o possível melhor jogador da competição. 

Maiores pontuadores da rodada: Gabriel (Flamengo, 23.6pts x Palmeiras fora de casa), Luciano (Grêmio, 16.4pts x São Paulo em casa ) e Rafael Moura (Goiás, 10.4pts x Fortaleza em casa)

* Caíque Toledo é jornalista, trabalha diretamente com futebol desde 2015 e joga Cartola desde 2006, ficando duas vezes no Top100 e com melhor desempenho em 23º na liga nacional em 2013. Faz parte do projeto da Universidade do Cartola, o @universidadedocartola no Instagram.

Leia também