Carta emocionante! Bartra agradece e lembra: 'Dor, pânico e incerteza'

Três dias depois de operar o punho direito, Marc Bartra publicou uma emocionante carta via Instagram, na manhã desta sexta-feira. O zagueiro do Borussia Dortmund foi a principal vítima das três explosões perto do ônibus que levava a delegação de sua equipe para o jogo contra o Monaco, na última terça, pela ida das quartas de final da Liga dos Campeões.

Bartra passou por uma cirurgia na própria terça-feira, horas depois do incidente com o ônibus do Dortmund. Ele fraturou o antebraço e sofreu perfurações por conta de estilhaços. A previsão é que fique de fora dos gramados por cerca de um mês.

Leia a carta na íntegra:

"Hoje volto a receber no hospital a visita mais feliz. Elas são tudo, a razão pela qual sempre luto para superar os obstáculos, e este foi o pior da minha vida, uma experiência que não desejo para ninguém neste mundo. A dor, o pânico e a incerteza de não saber o que está acontecendo, nem quanto tempo poderia durar. Foram os 15 minutos mais longos da minha vida.

Por tudo isto quero dizer que o susto desses dias está diminuindo cada vez mais, somado ao desejo de viver, lutar, trabalhar, rir, chorar, sentir, querer, acreditar, jogar, treinar, seguir aproveitando minha gente, meus companheiros, minha paixão. De defender, de sentir o cheiro do gramado antes das partidas e ganhar motivação. De ver a arquibancada cheia de gente que amam nossa profissão, gente boa que só quer sentir emoção para esquecer do mundo em que vivemos, cada vez mais louco.

A única coisa que peço, a única, é que todos possam viver em paz.

Nestes dias, quando vejo meu braço, inchado, sabe o que sinto? Orgulho. Pensando que todo o mal que queriam fazer na terça, terminou com isso.

Obrigado aos doutores, enfermeiros, fisioterapeutas e pessoas que me ajudaram a me recuperar para que tudo fiquei perfeito. Também a milhões e milhões de pessoas, imprensa, organizações de todo tipo, ao Borussia, e companheiros, que me enviaram apoio e carinho. Por menor que seja, me deu muita força para seguir adiante.

Precisava escrever e desabafar, e só pensar em ficar 100% o mais rápido possível. Um grande abraço!"















E MAIS: