Cartão amarelo, gol anulado e excesso de raça: a volta de Gabriel Jesus ao Manchester City

Atacante brasileiro se recupera de cirurgia no pé direito, reaparece no time de Guardiola diante do Manchester United e, por pouco, não celebra gol

Não faltou vontade e nem gol na volta de Gabriel Jesus aos gramados depois de se recuperar de uma cirurgia no pé direito. Em pouco mais de 10 minutos dentro de campo, o brasileiro cometeu duas faltas, recebeu cartão amarelo e até balançou a rede, mas a arbitragem assinalou posição irregular do camisa 33.

Sem jogar desde 13 de fevereiro passado, quando se contundiu diante do Bournemouth, pela 25ª rodada da Premier League, o atleta revelado nas categorias de base do Palmeiras trabalha entrou em campo aos 86 minutos, na vaga de Sterling.

Centralizado, se movimentou bastante e criou boas oportunidades, dando cinco toques na bola. O primeiro lance foi uma falta em Rashford na ponta esquerda do ataque do Manchester City. Na ocasião, ele derrubou o atleta inglês e acabou punido com um cartão amarelo.

Ele até poderia receber reclamações por parte de Pep Guardiola por ser punido tão rapidamente. O fato, no entanto, foi visto como excesso de vontade. O craque da Seleção Brasileira ainda cometeu mais uma falta, mas não foi o suficiente para receber críticas. Pelo contrário.

Deslocado para a grande área, Gabriel Jesus chegou a balançar a rede de David De Gea em cruzamento de Sergio Agüero. O atacante de 20 anos, contudo, estava em posição irregular. A arbitragem assinalou o fato imediatamente após a bola tocar a rede. O fato decepcionou o público que foi ao Etihad Stadium.