Carrasco do Corinthians, zagueiro da Ferroviária explica celebração provocativa: 'Tem que comemorar'

Nathalia Almeida
·2 minuto de leitura

Fim de invencibilidade: após passar dez jogos sem perder sob comando de Vagner Mancini, o Corinthians voltou a ser batido em um jogo oficial. Em duelo adiantado válido pela 9ª rodada do Campeonato Paulista, o Alvinegro até fez um bom primeiro tempo e foi para os vestiários vencendo por 1 a 0 - gol do volante Camacho -, mas não manteve o mesmo nível na etapa final e acabou superado de virada pela Ferroviária.

O gol da vitória da Locomotiva saiu aos 44' do segundo tempo, através de cobrança de falta de Xandão, ex-São Paulo. Em entrevista concedida após a partida, o herói da noite exaltou o poder de reação da equipe após sair atrás com um gol bastante controverso: "Sabíamos da dificuldade, da grande equipe que é o Corinthians. Hoje a arbitragem deixou nosso time de cabeça quente, ao nosso ver a bola saiu, o árbitro nos disse que o lance foi inconclusivo, então na dúvida deu para eles? Botamos a bola no chão e conseguimos os gols", afirmou.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

A comemoração efusiva de Xandão na hora do gol da virada, em direção ao banco de reservas alvinegro, incomodou os jogadores do Corinthians, culminando em uma confusão generalizada após o apito final. Perguntado sobre o assunto, o defensor se explicou: "A gente respeita a entidade, mas temos de comemorar uma vitória diante de um time grande. Temos de comemorar. Sobre o gol, a gente trabalha, erra muito para conseguir um gol como esse, era difícil, mas é treino no dia a dia", concluiu.

Apesar da derrota, o Corinthians ainda se mantém na primeira posição do grupo A com 14 pontos, melhor campanha geral do Paulistão. A Ferroviária foi aos 10 pontos e manteve a vice-liderança do grupo B, atrás do São Paulo.