Carpenter oferece carro a Hülkenberg para correr nos mistos em 2020

Redação GP

Ao anunciar a renovação de contrato com Antonio Giovinazzi, a Alfa Romeo fechou mais uma e, talvez, a última porta que restava para Nico Hülkenberg seguir no Mundial em 2020. Restam apenas as definições das duplas da Williams, Red Bull e Toro Rosso. O alemão, que não vai ter seu contrato renovado pela Renault ao fim do ano, descartou um retorno à escuderia pela qual estreou na F1, em 2010, e, por outro lado, foi descartado por Helmut Marko, que deixou claro que vai seguir com seus pupilos na próxima temporada. Caso o cenário que se desenha seja confirmado, Hülkenberg vai ficar fora da F1 no ano que vem, mas não necessariamente fora das pistas.

Isso porque a revista alemã ‘Auto Motor und Sport’, Hülkenberg recebeu o convite para correr pela equipe Carpenter na Indy em 2020, em programa semelhante ao que Ed Carpenter traçou para Ed Jones neste ano, com o piloto nascido nos Emirados Árabes Unidos correndo apenas nos circuitos mistos. Jones também correu as 500 Milhas de Indianápolis, onde a Carpenter contou com um terceiro carro na esteira da parceria com a Scuderia Corsa.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Fato é, recentemente, que Hülkenberg chegou a descartar o convite para ser um dos pilotos da McLaren na Indy por uma única razão: sua aversão aos circuitos ovais.

Nico Hülkenberg na Indy? O alemão recebeu uma proposta da Carpenter, diz a 'Auto Motor und Sport' (Foto: Renault)


“Os ovais não são algo que me atraem ou cativam. Tenho muito respeito pelos pilotos que o fazem, mas não é minha praia. Você pode contar com isso”, disse o alemão à publicação.

O futuro de Hülkenberg também levou a alguns desmentidos da parte do piloto. Recentemente, o nome do alemão foi ligado a uma possível associação com a BMW e também com a Audi para disputar a temporada 2020 do DTM, fato frontalmente negado por Nico. Por outro lado, ‘Hülk’ não descartou totalmente a chance de entrar no grid da Fórmula E na sétima temporada, 2020/21 — uma vez que os nomes para o próximo campeonato, com início em novembro, já estão todos confirmados.

Nico já disse que não vê como o fim do mundo a possibilidade de ficar fora da F1. E prefere esperar um pouco para definir o próximo destino da carreira.

“Talvez eu possa ficar sem correr por um tempo. Sinceramente, não sei bem agora. Depende do que acontecer e do que se desenrolar aqui. Uma vez que tenhamos a resposta, vou olhar para outras coisas. Não quero ter pressa ou pular em alguma coisa simplesmente para correr. É preciso estar em algo que eu goste, um desafio que me empolgue”, disse.

“Não cheguei a nenhuma conclusão, não tenho nenhuma resposta perfeita para isso agora”, finalizou o recordista de corridas sem pódio na F1, com 175 GPs disputados no Mundial.

Paddockast #40

QUEM VOCÊ ENTREVISTARIA NO GP DO BRASIL?


Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM





Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo


O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.


Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.







Leia também