Carille vê time fortalecido após conseguir rodar elenco no Paulista

O técnico Fábio Carille reconheceu que o Corinthians não poderia ficar cinco jogos sem vencer na reta final da fase de classificação do Campeonato Paulista, mas celebrou o fato de, com a classificação já praticamente assegurada, ter conseguido dar chances a mais atletas do elenco. Para ele, esse período foi essencial para criar alternativas na hora de disputar os mata-matas tanto do Estadual quanto da Sul-Americana e da Copa do Brasil.

“Foram duas vitórias e um empate nos clássicos, entramos muito fortalecidos nesse mês, conhecendo muito melhor o nosso elenco. Cinco jogos sem vitória não era legal, mas conseguimos rodar bem o grupo e entramos nesse mês com um conhecimento muito maior do elenco”, comentou o treinador, negando que possa adaptar o esquema considerado ideal por ele para adversários específicos.

“Não falando em relação aos adversários, mas a nós mesmos. Chegamos mais fortalecidos, confiantes e conhecendo melhor os atletas. Maycon eu sei que pode jogar aberto ou fechado, Jadson também. Camacho no 4-2-3-1 ou 4-1-4-1, vai bem nas duas. Chego a essa fase importante sabendo muito mais coisas”, avaliou o comandante, que pode ter até nove mata-matas em disputa no mês de abril.

A começar pelo duelo contra o Botafogo-SP, às 18h30 (de Brasília) deste sábado, no estádio Santa Cruz, em Ribeirão Preto, o Timão ainda terá certamente a volta das quartas do Estadual, o jogo de ida da Sul-Americana, contra a Universidad de Chile, na próxima quarta-feira, e os dois jogos da quarta fase da Copa do Brasil, contra o Inter. Caso avance até a final do Paulista, disputaria também mais duas partidas de semifinal e a ida da decisão, que se define apenas no dia 7 de maio.

A conta pode aumentar ainda mais em caso de classificação na Copa do Brasil, que tem as primeiras datas das oitavas de final reservadas para as duas últimas quartas-feiras do mês. Ciente de tudo isso, Carille não quer que a equipe fique pensando nas dificuldades do mês, mas, sim, no que terá pela frente na próxima partida.

“Não penso lá na frente, penso no próximo jogo que já é de muita responsabilidade. Se a gente for pensar já no Inter a gente fica louco, não pode. Vamos indo assim, conversando bastante com o departamento médico para que a gente coloque em campo a melhor equipe com condições físicas”, avaliou o comandante, elogioso quanto à aprendizagem do elenco em termos táticos do que ele quer.

“Agradou o entendimento. Na reunião antes do treino mostrei um vídeo que a gente só entrou com a batida da bola em uma falta lateral do adversário, no tempo perfeito. E, pela falta de tempo, a gente nem tinha treinado isso. Então fiquei muito feliz por causa disso”, concluiu o treinador corintiano.