Carille vê time em evolução no ano, mas avisa: “Precisa melhorar”

A atuação do Corinthians diante do Internacional na última quarta-feira, no Beira-Rio, deixou animado o técnico Fábio Carille. Contente por ter criado cinco chances claras de gol na sua avaliação , o treinador vê o Alvinegro em franca evolução para achar um equilíbrio maior entre a defesa, segunda melhor do Campeonato Paulista, e o ataque, o pior entre os quatro semifinalistas da competição, antes da semifinal do torneio, neste domingo, às 19h (de Brasília), contra o São Paulo, no estádio do Morumbi.

“É bem visível que precisamos melhorar ainda, estamos trabalhando muito pouco com esses jogadores em campo, mas estamos em um processo de evolução. O gol contra o Inter, por exemplo, foi uma triangulação bem legal nossa, podem ter certeza que a gente vai melhorar a cada dia”, disse Carille, relembrando a troca de passes iniciada por Pablo que terminou no cruzamento de Arana para Romero fazer o gol.

“Estamos evoluindo, foi muito importante nosso jogo lá contra o Inter, foi o primeiro bom jogo fora de casa, jogando de igual para igual, parte defensiva deu uma resposta muito boa. Estamos evoluindo e temos muito mais para evoluir nessa parte ofensiva”, continuou o treinador, que não se incomoda com as críticas que a equipe recebe pelo alto número de passes errados que tem apresentado em seus jogos.

“Nada tem que me incomodar, a gente tem que estar aqui dentro e procurar soluções. Estamos muito consistentes, infelizmente não conseguindo ir para o campo treinar. Esse mês vai ser mais assim, chega numa fase dessa você recupera e vai para o jogo”, explicou, confirmando que o time terá os retornos do meia Jadson e do atacante Jô nos lugares de Marquinhos Gabriel e Clayton, respectivamente.

“Jô e Jadson confirmados, sim, para domingo. Foi importante segurá-los, risco era muito grande mesmo. Nenhum treinador, muito menos eu, seria louco de tirá-los porque quer dessa partida decisiva”, observou Carille, sem descartar uma grande felicidade se os comandados mantiverem o padrão dos últimos clássicos e, diferentemente do que fizeram contra o Inter, conseguirem apenas um “magro” 1 a 0.

“Já tivemos uma melhora muito grande e a nossa ideia é buscar soluções para que a gente melhore. Mas ganhar é bom. Está sendo de 1 a 0? Está bom. É uma ideia de jogo que eu não sou muito a favor, mas está acontecendo e vamos aproveitar para melhorar”, concluiu o comandante.