Carille vê boas chances de colocar Jadson como titular no clássico

O técnico Fábio Carille confirmou nesta sexta-feira que deve iniciar o clássico contra o Santos, neste sábado, às 18h30 (de Brasília), no estádio de Itaquera, com o meia Jadson entre os titulares. Contente pela boa participação do camisa 77 contra o Brusque, apesar do pênalti perdido em Santa Catarina, o treinador acredita que o armador reúne condições de iniciar o duelo entre os alvinegros neste final de semana.

“Tem chance, sim, fez mais um trabalho com bola ontem (quinta-feira), hoje (sexta) faz outro. Sabemos que não vamos tê-lo os 90 minutos, mas é bem provável que nós tenhamos ele desde o começo, sim”, explicou o treinador, que não gostou do excesso de erros de passe da sua equipe na partida contra o Brusque, na última quarta-feira, que quase custou ao Timão uma eliminação precoce na Copa do Brasil.

Dessa forma, o meio-campo que atuar diante do Peixe deve ser composto por atletas com uma melhor qualidade na hora de tocar a bola, além de jogadores que estejam em melhor condição física do que aqueles que encararam a forte sequência de jogos entre a vitória sobre o Audax e a classificação em Santa Catarina, passando pelo clássico contra o Palmeiras e o duelo contra o Mirassol, fora de casa.

Sendo assim, outro meia, Rodriguinho, tem chances de compor a linha de quatro meio-campista ao lado do antigo companheiro, juntando-se a Maycon e o vencedor da disputa entre Giovanni Augusto, Romero e Marlone. Na frente, Jô deve tomar a vaga de Kazim. “O Rodriguinho trabalhou normalmente essa semana, ontem (quinta-feira) trabalhou com bola, vai trabalhar agora. Vamos ver como é que ele se sente para utilizá-lo”, avaliou, esperando pareceres do departamento físico para definir a escalação.

“Isso vai ser tudo muito em conjunto com departamento físico, fisiologista, algum jogador que tiver com problema, segurando, cansaço, fica fora. Estamos com um grupo muito parecido, jogadores de qualidade, bem provável que mudanças vão acontece”, avaliou Carille, que nem sequer fará o tradicional “treino-fantasma” com os titulares por causa do pouco descanso entre uma partida e outra. A ideia é descansar o elenco para ter o melhor ritmo possível no sábado.

“A gente tem que criar nossa identidade em todo jogo, virar um padrão, independentemente de ser clássico. Não é fazer mais do que fez com o Brusque, é fazer o que vínhamos fazendo antes. É volta ao que estamos trabalhando desde janeiro, essa é a nossa busca”, comentou o comandante, que deve escalar um time com Cássio; Fagner, Balbuena, Pablo e Guilherme Arana; Gabriel, Jadson, Rodriguinho, Maycon e Giovanni Augusto; Jô.