Carille espera Jadson e fala em recuperar “esquecidos” de 2016

O técnico Fábio Carille ficou extasiado com a exibição da equipe diante do São Paulo no domingo, abrindo uma vantagem de 2 a 0 na semifinal do Campeonato Paulista, mas ganhou também uma preocupação para o jogo de quarta-feira, contra o Internacional, pela Copa do Brasil: o meia Jadson.

Dono de boa atuação no primeiro tempo, o camisa 77 deixou o gramado reclamando de dores no joelho direito após se machucar sozinho em lance na lateral do campo. A avaliação inicial foi de entorse no local, mas a confirmação do diagnóstico só deve ser feita no treino da tarde desta segunda-feira, no CT Joaquim Grava.

“Vamos esperar para saber. Não pretendo poupar ninguém contra o Inter, não, só se o departamento médico indicar isso”, disse o treinador, em entrevista ao programa Mesa Redonda, da TV Gazeta. Caso não possa utilizar o armador, Carille teria de delegar a função de armar quase que exclusivamente para Rodriguinho, outro nome que tem sido bastante elogiado por ele.

“Eu considero o Rodriguinho o melhor jogador do segundo semestre do ano passado já do Corinthians. Ele passou por um processo que faltou a outros jogadores, ele teve paciência, jogou aquele 3 a 0 contra o Atlético-MG, em 2015, e jogou muito”, recordou Carille, vendo na sua estrela um processo que faltou a nomes como Giovanni Augusto, Guilherme e Marquinhos Gabriel.

“No ano passado, com as saídas, o Rodriguinho chamou a responsabilidade e resolveu, mas muito porque já conhecia o que era o clube e tinha tido tempo para crescer”, avaliou, confiante na possibilidade de recuperar o trio de “esquecidos” contratado em 2016.

“Eu vou recuperar esses outros jogadores, podem acreditar. Todos os que chegaram no ano passado, podem ter certeza que eu vou recuperar. Primeiro pelo interesse deles, depois porque sei que é possível. Marquinhos Gabriel teve uma participação ótima, três lances de gol saíram do pé dele contra o Inter. O Giovanni ficou 18 minutos em campo e deu uma resposta maravilhosa, e o Guilherme a gente sabe da qualidade dele”, concluiu o comandante.