Carille celebra vitória “grande” e boa vantagem para decisão no Chile

O técnico do Corinthians, Fábio Carille, ficou extasiado com a vitória alvinegra sobre a Universidad de Chile, na noite desta quarta-feira, no estádio de Itaquera. Contente por mais um grande resultado em partidas difíceis, como aconteceu nos clássicos do Campeonato Paulista, o treinador reconheceu que o 2 a 0 é uma boa vantagem para a decisão em Santiago, marcada para o dia 10 de maio, no estádio Nacional.

“Nós sabíamos da dificuldade, uma equipe muito qualificada e que está há muito tempo jogando junto, diferentemente de nós. Não conseguimos encaixar a marcação e eles foram muito superiores a nós no primeiro tempo. No segundo melhoramos e fomos muito melhores do que estávamos, uma vitória muito grande contra uma equipe muito qualificada”, disse o treinador, antes de avaliar o saldo conquistado.

“A vantagem é grande, sim, mas não podemos ir pensando nisso para lá. Agora vamos pensar no Paulista, Copa do Brasil e só lá no dia 10 de maio nessa partida de volta. Não tomamos gol em casa, é uma vantagem muito grande, mas não podemos ir tranquilos para lá”, explicou.

De acordo com o comandante, apesar de o Timão ter demonstrado melhores resultados diante de rivais que ficam mais com a bola e se expõem ao contra-ataque, a ideia é não ficar na dependência disso para criar situações de gol. Em busca de uma melhor produção ofensiva, ele recusa a alcunha de “time defensivo”;

A ideia não é essa, a nossa busca é a melhora é a construção. Estamos nos dando melhor quando as equipes vêm para cima de nós, mas nossa busca é melhorar a produção, os jogadores comprarem nossa ideia. Não quero criar isso de time que não fica com a bola, não, quero ser criativo também”, afirmou, apontando uma mudança na marcação de saída de bola como fundamental para a vitória;

“Nossa proposta era iniciar pressionando lá em cima e nós não conseguimos. Eles vieram trabalhando muito bem no goleiro, no zagueiro, a qualidade do adversário nos dificultou. No segundo a gente conseguiu ajustar, o Jô marcou o zagueiro pelo lado esquerdo (Jara), o Rodriguinho grudou no volante e foi um jogo muito melhor”, concluiu Carille.