Carille celebra “grande vantagem” e vê time humilde para marcar a Ponte

O técnico Fábio Carille reconheceu que não esperava uma vantagem tão boa quanto o 3 a 0 conquistado diante da Ponte Preta, na tarde deste domingo, no estádio Moisés Lucarelli, pela primeira decisão do Campeonato Paulista, mas pediu seriedade aos jogadores. Na avaliação do treinador, a semana terá de ser de muito trabalho para evitar o clima de já ganhou, algo que apagaria a humildade demonstrada pelos alvinegros para superar a Macaca.

“Foi um jogo muito consistente, jogadores cumprindo muito bem seu papel, entendendo o que era o jogo. A gente estudou muito a Ponte Preta desde os jogos do Santos. Saímos daqui com uma grande vantagem, tem mais uma parte ainda, mas sabemos que é uma grande vantagem”, explicou o comandante corintiano, exaltando a aplicação tática demonstrada pelos seus atleta dentro de campo.

“Nossa maior qualidade foi ter a humildade de reconhecer os pontos fortes da Ponte Preta, entrar em campo tirando os espaços que eles querem tanto. Todos tiveram o entendimento de fazer isso. Esse foi o grande mérito do Corinthians e dos jogadores”, avaliou Carille, sempre pontuando que não quer ver seu elenco achando que já está com a taça do Campeonato Paulista nas mãos.

Sincero ao dizer que não esperava ficar tão perto de um título logo nos seus primeiros meses de trabalho, Carille voltou a tratar sobre o assunto que rodeia o Timão desde janeiro. Apontado diversas vezes como quarta força, o clube do Parque São Jorge pode até perder por dois gols de diferença na segunda partida, no estádio de Itaquera, no próximo domingo, 7 de maio, que levantará o troféu.

“Não, não esperava, mas concordo com todos que, no começo do ano, o Corinthians era a quarta força. Para mim o Palmeiras é o melhor time do campeonato, mas o melhor muitas vezes não ganha. E não imaginava mesmo estar aqui. Não fico pensando em título, fico pensando no amanhã. No que eu posso ser melhor? No que eu posso melhorar? E assim vai ser a minha carreira”, observou, sem querer explicar quais foram exatamente os pontos anulados da Macaca.

“A gente estudou muito a Ponte e trouxe algumas coisas determinantes, mas não posso falar até por respeito e por ter mais um jogo. Deixei muito claro no dia 22 de dezembro que ia ser um time de muita entrega e organização. Está sendo Nunca prometi títulos, longe disso, e nunca vou prometer. O torcedor pode esperar um time muito determinado dentro de campo. Essa semana vai ser que eu mais vou cobrar do grupo para que levemos uma semana séria”, concluiu Carille.

Com um dia de folga nesta segunda-feira, os jogadores do Timão se reapresentam no CT Joaquim Grava na tarde de terça, iniciando a semana cheia de treinamentos para a segunda decisão. Suspensos, o volante Gabriel e o meia Rodriguinho não poderão entrar em campo.