Carille apoia Eduardo Baptista, diz não ver noticiário e também desabafa

Bruno Cassucci

O técnico do Corinthians, Fabio Carille, ignorou a rivalidade com o Palmeiras e saiu em defesa de Eduardo Baptista, comandante alviverde que na última quarta-feira fez um desabafo depois da vitória por 3 a 2 sobre o Peñarol (URU). O treinador alvinegro disse concordar com as ponderações do colega e também fez críticas à cobertura da imprensa esportiva.

Carille disse não acompanhar o noticiário e alegou que apenas se informa por meio de assessoria de imprensa antes de conceder entrevistas:

- Vou ser muito curto. Concordo em tudo. De outros treinadores de renome que passaram aqui, o grande sonho é que vocês passem a verdade. Não tem o que falar e ficam inventando. Isso é muito ruim para nós. O time está treinando e colocam que o Fabio espirrou 15h43. O que o torcedor tem que saber disso? Foi um desabafo do Eduardo, mas concordo com tudo - disse Carille, que emendou:

- Eu respondi por três meses se era Cássio ou Walter (o titular). Ele falou: "Nós estamos indo atrás, melhorando, mas vocês (jornalistas) também precisam." É por isso que não leio e não assisto (o noticiário). O que chega em mim é o que preciso para responder alguma coisa. Estou me sentindo bem assim e assim vou continuar - completou.

Eduardo Baptista se incomodou com uma notícia de que ele supostamente teria escalado Roger Guedes por pressão do diretor Alexandre Mattos. Ele alegou que há muita fofoca no futebol e cobrou responsabilidade da imprensa.







E MAIS: