Capitão do time pode ter sido vetor para surto de Covid na Venezuela

·1 minuto de leitura

Tomás Rincón, capitão da seleção da Venezuela de futebol pode ter sido o vetor de contaminação dos doze membros de sua delegação que testaram positivo para Covid-19 na sexta-feira, no desembarque no Brasil. Segundo a própria federação venezuelana, Rincón teve um mal estar físico e quadro viral antes do embarque para o Brasil e não viajou com o grupo.

A seleção venezuelana informou que Ronald Hernández foi incorporado ao time para substituir Rincón.

Rival da seleção brasileira na estreia da Copa América, neste domingo, no Mané Garrincha, a Venezuela teve doze casos de Covid-19 confirmados no grupo, segundo a Secretaria de Saúde do Distrito Federal.

A pasta informou que, "na noite de sexta-feira (11), foi notificada pela Conmebol de que 12 membros da delegação da seleção de futebol da Venezuela, incluindo jogadores e comissão técnica, testaram positivo para Covid-19.

Todos estão assintomáticos, isolados em quartos individuais e seguem monitorados pela equipe da Conmebol e pelo Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (Cievs), da Secretaria de Saúde"

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos