Capitão da França, Lloris não vai usar braçadeira com cores do arco-íris na Copa do Mundo e cita cultura

Hugo Lloris, capitão da França, é um pilar do sistema defensivo dos Les Bleus (Foto: Divulgação/França)


Hugo Lloris, capitão da Seleção Francesa, anunciou que não vai utilizar a braçadeira com as cores arco-íris, indo em contramão a uma ação que algumas seleções europeias farão durante a Copa do Mundo do Qatar.

+ Ainda sem Neymar, Seleção Brasileira faz primeiro treino para Copa do Mundo

Em entrevista coletiva realizada nesta segunda-feira em Paris, a última antes do embarque dos Bleus para o Qatar, o goleiro afirmou não utilizará a braçadeira personalizada por uma questão de cultura. Antes, Noël Le Graët, presidente da Federação Francesa de Futebol, havia afirmado que a preferência era de que o arqueiro não usasse a braçadeira arco-íris.

- Em primeiro lugar, antes de fazer qualquer coisa, precisamos que a FIFA e a FFF (Federação Francesa de Futebol) concordem. Tenho minha própria opinião pessoal, e ela coincide um pouco com a do presidente. Na França, quando recebemos estrangeiros, muitas vezes os queremos respeitando nossas regras e respeitando nossa cultura. E farei o mesmo quando for ao Catar. Quer eu concorde ou não com as ideias deles, tenho que mostrar respeito em relação a isso - afirmou o goleiro do Tottenham.

A braçadeira em cor arco-íris será utilizada como um protesto pelas leis do Qatar, que criminaliza a homossexualidade. Harry Kane, capitão da Inglaterra, por exemplo, anunciou que usará o adereço personalizado.