Capítulo por capítulo: LANCE! lembra a saga da novela 'Marrony no Galo'

Felippe Rocha 
LANCE!


A pauta que dominou o noticiário relativo ao Vasco nas últimas duas semanas é a que gera expectativa também nesta segunda-feira. Agora, mais perto de um desfecho do que nunca. O nome da novela é "Marrony no Atlético-MG", e o LANCE! lembra os capítulos da trama.

A investida mineira foi, na verdade, após a segunda sondagem. No fim do ano passado já houve contato, mas desta vez é que a proposta ganhou contornos oficiais. No dia 4 deste junho, o L! confirmou a negociação e publicou que o atacante era um desejo do técnico Jorge Sampaoli.

Com o passar dos dias, detalhes da negociação foram vindo à tona, expondo os interesses de um verdadeiro cabo de guerra. O jogo de pressão de lado a lado, nos debates internos e externos, teve até declaração do vice-presidente do Galo, Lásaro Cândido da Cunha, justificando a investida e elogiando o jogador do Vasco.

No dia 8, segunda-feira passada, os moldes do negócio pareciam alinhados: com a participação da construtora MRV do lado comprador e com o Banco BMG, parceiro dos dois clubes, facilitando o acordo, parecia difícil crer que Marrony passaria da metade do mês ainda no Rio. Pois é. Cá estamos.

Os famosos "detalhes finais" da negociação foram se mostrando complexos como raras vezes se vê no futebol brasileiro. Neste meio tempo, para evitar que o atleta que motiva a negociação pudesse entrar na Justiça, o Vasco recorreu a torcedores abastados para quitar toda a dívida com o atleta. Ele é o único em São Januário com salários em dia.

O negócio vem sendo tratado com largo otimismo, principalmente pelo lado mineiro, desde o início das tratativas. Mesmo quando o lado mais misterioso da negociação pareceu ser o que atrasava o desfecho da novela. O LANCE! explicou na manhã do dia 11.

Naquela mesma quinta-feira, embora o Cruz-Maltino tenha negado, Marrony foi liberado do treino. Era o sinal mais claro do desenrolar positivo de um problema maior que pudesse haver. Sinal que foi superado no dia seguinte, quando o jogador foi a São Januário para se despedir dos companheiros e do estádio que lhe acolheu durante cinco anos.

Este fim de semana foi e esta segunda-feira será de finalização da burocracia do complexo negócio. O acordo custará cerca de R$ 20 milhões ao Atlético-MG. O Vasco receberá a parte que lhe cabe em duas parcelas robustas: parte imediatamente, parte até dezembro, de forma a minimizar os atrasos salariais.

O acordo salarial de Marrony com o clube mineiro é de cinco anos. O atacante de 21 anos receberá cerca de 60% a mais do que na Colina Histórica. Mais curto é este parágrafo, mais simples e rápida foi esta parte do negócio.
















Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também