Cano afirma que Fluminense irá manter a seriedade e cita proposta de renovação: 'Estou muito feliz aqui'

Cano está no Qatar acompanhando a Copa do Mundo (Foto: Marcelo Goncalves/FFC)


Com gols, comemorações e recordes, Germán Cano conquistou a torcida do Fluminense com uma temporada mágica. Desde que chegou ao clube, o argentino se tornou protagonista e ajudou a equipe a carimbar a vaga na fase de grupos da Libertadores 2023. Em entrevista coletiva, o jogador falou sobre a possível renovação com o Tricolor (contrato se encerra em dezembro de 2023).

- Eu acho que não preciso falar. Todo mundo sabe o que o Fluminense representa para mim. Estou muito feliz aqui. Temos conversas, mas ainda não fechamos. Espero ficar aqui muito tempo mais, desfrutando o presente - disse.

+ Confira e simule a tabela do Campeonato Brasileiro

Com a vaga garantida, o Fluminense tem masi três jogos para o fim do Brasileirão e pretende bater a meta de premiações prevista no início da temporada. Artilheiro da competição com 21 gols, o atleta argentino frisou que a equipe seguirá com a mesma seriedade e buscará três vitórias nas rodadas que restam.

- Acho que manter esta mesma seriedade que jogamos. Saber respeitar nosso rival vai ser muito importante. Temos que saber que serão confrontos difíceis, contra jogadores muito bons. Queremos fechar com três vitórias nossas, já pensando no próximo ano, que será muito bom para nós - pontuou.

+ Fluminense aguarda decisão do TRE-RJ para oficializar data da eleição; Rolim rejeita sugestão de Arrais


Na última segunda, Cano igualou Magno Alves como o maior artilheiro do Fluminense em uma mesma temporada neste século. O camisa 14 também empatou com Aristizábal e se tornou o maior artilheiro gringo em uma edição da competição desde que ela começou a ser disputada nos formato de pontos corridos.

Além disso, também igualou Doval como maior artilheiro estrangeiro do Fluminense em um mesmo ano. E tem mais três partidas para ultrapassar o Magnata e pode quebrar tabu de 50 anos sem um artilheiro estrangeiro no Brasileirão. O último foi o uruguaio Pedro Rocha, que anotou 17 gols com a camisa do São Paulo e dividiu o prêmio com Dadá Maravilha, do Atlético-MG.

+ Fluminense efetua pagamento dos salários de outubro e segue em dia com jogadores e funcionários

- Sem os meus companheiros eu não consigo fazer tudo que estou fazendo dentro de campo. Sem a ajuda deles é muito difícil. Eu quero parabenizar eles. Dentro de campo, tudo fica mais fácil, porque a bola chega. A toda hora estão procurando um momento dentro da área, onde estou ficando. Isto é companheirismo, é ser solidário. Acho que se formou um grupo legal para continuar fazendo história e na briga para o próximo ano - concluiu.