'Canhão da Vila', Pepe presta sua homenagem em despedida de Pelé, o homem 'de outro planeta'

Juntos, Pelé e Pepe formaram o maior ataque da história do futebol mundial (Foto: Acervo Santos FC)


José Macia, o Pepe, divulgou um vídeo nesta quinta-feira (29) se despedindo de Edson Arantes do Nascimento, o Rei Pelé, seu antigo companheiro de Santos por 12 anos na época mais vitoriosa do clube praiano.

Aos 87 anos, o 'Canhão da Vila' se emocionou ao dizer mensagem de amparo ao Rei, que dizia ser um 'ser de outro planeta'.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.


- O mundo inteiro sabia da gravidade da doença do Pelé, mas principalmente nós, os mais chegados e mais íntimos, tínhamos mais contato com ele e com seus familiares, e tínhamos também a esperança que o quadro se revertesse e que o Rei da Bola, o maior de todos, voltasse ao nosso contato com seu sorriso alegre e seu bom humor constante. Mas não foi possível, e Pelé nos deixou Com ele, a lembrança eterna do maior futebolista de todo o sempre. Descanse em paz, Rei Pelé, meu grande amigo. O futebol está de luto.

Pepe e Pelé atuaram juntos pelo Peixe de 1957, quando o garoto que se tornaria uma majestade chegou à Vila Belmiro vindo de Bauru, no interior paulista, até 1969, quando o 'Canhão' se aposentou tendo atuado pelo Santos profissionalmente em toda a carreira.

Juntos, a dupla conquistou pelo clube sete campeonatos paulistas (1959, 1960, 1961, 1962, 1964, 1965 e 1967), cinco campeonatos brasileiros (1961, 1962, 1963, 1964 e 1965), duas Copas Libertadores (1962 e 1963) e dois Mundiais de Clubes (1962 e 1963).

Pela Seleção Brasileira, Pele e Pepe asseguraram dois títulos mundiais, em 1958, na Suécia, e 1962, no Chile.

Pepe tem ao todo 405 gols em 750 jogos pelo Peixe. Seus números só foram superados pelos de Pelé, o que motivava a brincadeira por parte do 'Canhão' de que o recordista na verdade era ele, já que o Rei era 'um extra-terrestre'.

Com a despedida de Pelé, Pepe é um dos poucos remanescentes do chamado 'ataque dos sonhos', como foi apelidado a linha ofensiva do Peixe que marcou época no futebol. O outro integrante vivo daquele esquadrão é Mengálvio.

+ Morre Pelé, Rei do Futebol e tricampeão do mundo pela Seleção Brasileira, aos 82 anos
+ Rei será velado na segunda, na Vila Belmiro; sepultamento já está definido pela família
+ Família quer pedir aposentadoria da camisa 10 ao Santos como homenagem ao Rei
+ Hospital aponta falência múltipla de órgãos como causa da morte de Pelé
+ Companheiro de Pelé por nove anos, Mengálvio se despede do Rei nas redes sociais