Camponesa/Minas vence Rexona-Sesc e deixa tudo igual nas semifinais

Fora de casa, equipe mineira superou o time carioca por 3 sets a 1, no ginásio do Tijuca e força pelo menos mais dois encontros

O Camponesa/Minas (MG) deixou tudo igual no melhor de cinco das semifinais da Superliga feminina. Na noite da última terça-feira, a equipe mineira venceu o Rexona-Sesc (RJ) por 3 sets a 1 (25/22, 25/21, 21/25 e 25/19), em 1h55 de jogo, no ginásio do Tijuca, no Rio de Janeiro (RJ). O time carioca levou a melhor na primeira partida da série, em Belo Horizonte (MG), por 3 sets a 0.

As duas equipes voltarão à quadra nesta sexta-feira, às 21h30, no ginásio do Tijuca, no Rio de Janeiro, para o terceiro jogo da série. O SporTV transmitirá ao vivo.

A levantadora Naiane brilhou na partida, foi eleita a melhor da partida e ficou com o Troféu VivaVôlei. A jogadora fez questão de parabenizar a equipe mineira pela boa atuação contra as cariocas.

- Hoje o nosso time conseguiu se impor em quadra. O nosso jogo fluiu e deu muito certo. A gente se encaixou e conseguiu fazer uma tática de jogo muito melhor que na primeira partida. Tivemos alguns erros, mas eles não nos abalaram e conseguimos sair de situações difíceis. Com certeza, essa vitória nos dá um gás a mais, e a série não termina no próximo jogo. Vamos treinar e nos preparar para a próxima batalha - disse Naiane.

A oposta norte-americana Hooker foi a maior pontuadora do confronto, com 21 acertos.

Pelo lado do Rexona-Sesc a ponteira Gabi lamentou a derrota e o número de erros das cariocas contra o Camponesa/Minas.

- Jogamos muito abaixo na partida de hoje e não aproveitamos o fator casa. Passamos a maior parte do jogo atrás do placar e o Camponesa/Minas jogou solto. Nosso saque não foi efetivo no jogo, mas sabíamos que essa série seria difícil e agora temos que nos preparar para o duelo de sexta-feira - explicou Gabi.

Nas quartas de final, o Rexona-Sesc passou pelo Pinheiros (SP) e o Camponesa/Minas eliminou o Genter Vôlei Bauru (SP).













E MAIS: