Do campo as telas, Goleiro de Capacete realiza o sonho de viver do futebol


Responsável por atrapalhar o momento máximo do futebol, o goleiro carrega estigmas dos mais diversos para conseguir ser bem sucedido na função. Porém, nenhum deles foi capaz de dissuadir o jovem Júlio Cesar, atualmente mais conhecido como Goleiro de Capacete, de tentar a vida profissional embaixo das três traves.

>Supercomputador prevê final da Copa do Mundo e crava vencedor

Nascido no interior do estado de São Paulo, mais precisamente na cidade de Paulínia, Júlio começou sua vida no esporte bem cedo, fazendo testes em escolinhas por volta dos oito anos de idade, período onde atuava no futsal em sua cidade natal. E, curiosamente, foi a frustração em um torneio local e o aconselhamento a trabalhar com um preparador de goleiros que funcionaram como incentivo na sua escolha.

- Geralmente, as pessoas querem ser goleiros porque não sabem jogar muito bem com os pés, não tem muita habilidade, mas esse não foi o meu caso. Eu virei goleiro porque gostava da profissão, comecei a fazer treinamentos mais técnicos da posição e sempre fui me aperfeiçoando - apontou.

Porém, o que Júlio não contava é que, em suas passagens por Ponte Preta e Guarani, diversos fatores acabaram mostrando a ele que seu lugar não seria necessariamente no futebol profissional. Tudo isso sem saber que, à partir dali, o papel de arqueiro seguiria na sua vida, mas na forma do Goleiro de Capacete:

- Na época eu já tinha o canal, mas tinha acabado de criar ele, tinha uns 100 inscritos e fui fazer uma gravação com o Jukanalha (influenciador digital). Naquela época, eu vi que seria difícil também ser profissional porque eu era o goleiro principal no Projeto Bugrino (escolinha de futebol do Guarani), mas o quarto goleiro da base.

Goleiro de Capacete ganha placa do Youtube por superar os 100 mil inscritos
Goleiro de Capacete ganha placa do Youtube por superar os 100 mil inscritos

Atualmente, o Goleiro de Capacete tem quase 400 mil inscritos (Arquivo Pessoal)

Sobre sua marca registrada, inspirada no ex-jogador Petr Cech, o Goleiro de Capacete afirmou que uma recomendação de sua mãe após bater a cabeça no travessão enquanto jogava, acabaram sendo a aliança perfeita na formação da marca. Marca essa que, de 2019 para cá, alçou voos dignos de registro.

Ex-embaixador da Penalty, ele hoje integra a Network Brasil (NWB), rede de canais voltada a conteúdo produzido para a internet que conta em seu portfolio, dentre outras figuras conhecidas no mundo digital, com o 'Desimpedidos'. Tendo esse gancho, o Goleiro de Capacete participou neste ano da Supercopa Desimpedidos em situação que o fez relembrar o início das tentativas de aproximação com aqueles que sempre foram suas referências na internet:

- Eu passei a chegar antes do segurança no local onde faziam as gravações da Supercopa e ficava perto dos vestiários. Ali, consegui fazer uma gravação com o Danilão (Danilo Soto) e, mais para o fim da competição, o Fred chegou para mim e falou: 'Vamos gravar'. Eu fiquei sem acreditar, pois ele sempre foi uma das minhas referências. A partir dali, meu canal virou afiliado da NWB, meus números começaram a subir e eu sabia que iria participar da Supercopa. Acho que ali foi meu auge.