Do campo ao banco, João Burse dá suas impressões no comando do Cianorte

·2 minuto de leitura


Pela segunda vez na história do clube paranaense, o Cianorte chegou na terceira fase da Copa do Brasil onde acabou caindo diante do Santos. Entretanto, nada que diminuísse a importância que teve, principalmente, a bonificação financeira obtida com um valor de R$ 3 milhões adicionais no orçamento para 2021.

>Conheça o aplicativo de resultados do LANCE!

Jovem treinador com apenas 39 anos de idade que foram completados na última quinta-feira (10), João Burse é um dos nomes com boas projeções da nova geração brasileira. Ex-atleta profissional, formado em Educação Física e pós-graduado em Futebol e Futsal, o comandante do Cianorte tirou sua licença B na CBF e encaminha a licença A. João vive sua segunda temporada como treinador profissional e acumula experiências em grandes clubes na base e como interino no Vitória.

- Tive a oportunidade de treinar o Palmeiras no Sub-20 e o Vitória no Sub-17, Sub-20 e Sub-23, posteriormente fiz oito jogos como treinador interino do profissional no clube baiano. A gente conseguiu grandes trabalhos e títulos em ambos os times na base, foi um degrau muito importante na minha carreira como treinador. Quando recebi a proposta do Presidente Lucas Franzato, eu me coloquei à disposição deste desafio no Cianorte e estamos construindo um belo trabalho - disse João Burse.

Os títulos expressivos na base, citados por João, têm grande peso no cenário nacional e internacional. João Burse foi campeão do Paulista Sub-20 em 2013 pelo Mogi Mirim e, no Vitória, conquistou Baianão e Copa do Brasil pelo Sub-17 além da Copa do Nordeste, em 2017, pelo Sub-20 da equipe. Na base do Palmeiras, o treinador fez viagens para Europa e jogou com grandes potencias do Velho Continente como Inter de Milão e Roma.

Dentro desse contexto, para João, a experiência na base tem muita importância.

- Na base aprendi a importância da gestão de grupo. Fiz curso e mantenho contato diário com o Coach, Juan Bernat, hoje no Levante da Espanha. Sei da importância de olhar para o lado subjetivo de cada atleta, entender a pessoa, isso é uma peça-chave para qualquer trabalho. Nós, treinadores, temos que buscar o auxílio uns aos outros, discutir sobre o progressismo do futebol, tática, etc. independente da idade - avaliou.

Em seu estágio final no Palmeiras, João Burse montava os times do sub-20 de acordo com os adversários que o Palestra Itália iria enfrentar no profissional. Este auxílio ao treinador Cuca foi reconhecido e João teve a oportunidade de ir com a delegação do Palmeiras no último jogo da equipe, já com o título brasileiro conquistado naquele ano, do qual participou da preleção, situação de vestiário, além de comandar a equipe nos últimos cinco minutos de uma partida profissional.

Com calendário completo para esta temporada, o mesmo que aconteceu em 2020 após a chegada do atual treinador, o time paranaense volta a campo pela Série D, no próximo domingo (13), contra a Inter de Limeira, às 16h.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos