Com maior equilíbrio da Europa, Campeonato Russo começa nesta sexta

Yahoo Esportes
Jogadores do Zenit comemoram a conquista da última temporada (Peter Kovalev\TASS via Getty Images)
Jogadores do Zenit comemoram a conquista da última temporada (Peter Kovalev\TASS via Getty Images)

Por Fábio Paine

A seguir a tendência dos últimos anos, a temporada 2019/2020 do Campeonato Russo tem tudo para mais uma vez apresentar equilíbrio, o que torna difícil a aposta em quem será o campeão, algum super time capaz de criar uma dinastia.

O torneio começa nesta sexta-feira com o duelo entre Arsenal Tula e Dínamo Moscou. O atual campeão Zenit estreia apenas no domingo, em casa, contra o recém promovido Tambov.

Leia também

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Entre as 10 principais ligas da Europa (segundo o coeficiente da Uefa, pela ordem: Espanha, Inglaterra, Itália, Alemanha, França, Rússia, Portugal, Bélgica, Ucrânia e Turquia) em nenhuma delas houve uma variedade tão grande de campeões nas quatro temporadas passadas como na Rússia.

Foram quatro vencedores distintos desde o torneio de 2015/2016.

CSKA, Spartak, Lokomotiv e, por último, o Zenit levantaram o caneco. Um revezamento entre os quatro principais e mais poderosos clubes da nação.

E mais, desde os torneios de 2012/2013 e 2013/2014 um time não vence por mais de uma temporada consecutiva. O último foi o CSKA.

Na Espanha, por exemplo, apenas Real Madrid e Barcelona ficaram com a taça nos últimos quatro anos. Na Ucrânia, o Shakhtar venceu o torneio três vezes e seu rival Dinamo de Kiev apenas uma.

Nem mesmo no Campeonato Brasileiro, tachado por alguns de o mais difícil e equilibrado do planeta se viu um cenário como o da Rússia. Neste intervalo de quatro anos, o Palmeiras venceu duas vezes e o Corinthians outras duas.

"Não tem jogo fácil aqui. Qualquer jogo fora de casa é muito complicado por diversas situações como distâncias, gramados sintéticos ou até mesmo o frio", comentou o lateral-direito Mário Fernandes, do CSKA.

Em termos de campeões distintos nas últimas quatro temporadas, quem chega mais perto disso é a Bélgica, com dois títulos do Brugge, um do Anderlecht e um do Genk.

A Rússia também há tempos não vê uma dinastia. Desde o fim da União Soviética, o único clube que conseguiu ser campeão por mais de dois anos consecutivos foi o Spartak, dominando entre 1996 e 2001. Dinastia que Juventus e Bayern de Munique têm imposto na Alemanha e Itália, respectivamente, sem sofrerem grandes ameaças.

"Para nós, jornalistas, é difícil fazer qualquer tipo de previsão sobre o campeão. Além destes quatro que ganharam nos últimos quatro anos, tem também o Krasnodar, que é o quinto grande. Então isso é bom para o público e para o interesse no campeonato", analisa o jornalista Grigory Telingater do site Championat.

"Creio que este equilíbrio acontece porque nos últimos anos o dinheiro nos clubes diminuiu, o nível também caiu e isso criou um equilíbrio. O Zenit é o que tem mais dinheiro, mas teve muita troca de técnicos, jogadores. E por isso não conseguiu ganhar mais títulos do que o esperado", completou.

O Campeonato Russo mais uma vez será disputado por 16 times, com os dois últimos sendo rebaixados para a segunda divisão e o 13º e 14º jogando um playoff contra terceiro e quarto da segunda divisão para permanecerem na elite.

O torneio irá até o dia 17 de maio, com uma pausa dentre dezembro e março por causa do inverno.

Os dois primeiros colocados têm vaga direta na fase de grupos da Liga dos Campeões e o terceiro joga a fase preliminar. O quarto e o quinto colocados vão para a Liga Europa.

O maior campeão russo desde o fim da União Soviética é o Spartak, com dez taças desde 1992. Depois aparecem CSKA, com seis, e Zenit, com cinco.

Leia também