Campello preenche vice-presidências, mas diretoria ainda tem lacunas

Felippe Rocha
LANCE!


Ao longo das últimas semanas, a diretoria do Vasco sofreu alterações. Uns saíram e outros foram sendo incorporados. A oficialização de três deles se deu na manhã da última quinta-feira, mas o grupo de vice-presidentes do Cruz-Maltino ainda tem três postos vazios e dois sendo incorporados pelo mesmo dirigente.

Os novos VPs são José Luís Moreira, de futebol, André Luiz Vieira, de patrimônio, e Carlos Leão, de finanças. O presidente cruz-maltino, Alexandre Campello, fazia as vezes de vice de futebol desde que Fred Lopes deixou a diretoria, em maio de 2018, ainda início da gestão.

Vieira preenche a pasta sem titular desde que Rodrigo Saavedra, citado numa investigação da Operação Lava Jato, deixou o cargo, em setembro de 2019. Já Leão é o vice de finanças após João Marcos Amorim, nos primeiros dias deste ano, também sair da diretoria. Este por divergências com o mandatário.

Mas as lacunas ainda existem: o marketing não teve substituto desde que Bruno Maia, por questões profissionais, deixou as funções no clube, no último setembro; as vice-presidências de gestão estratégica e de comunicação sofreram baixas há um ano. Destas, a primeira segue vaga enquanto a segunda vem sendo liderada por Claudio Fernandez, que já comandava o departamento de relações públicas.

Adriano Mendes deixou a diretoria de Alexandre Campello há dois meses, mas ele ocupava a vice-presidência de controladoria, que não é estatutária. Mesmo assim, o presidente do clube definiu a chefia de alguns departamentos, mas tem outros para resolver... em ano eleitoral do clube.








Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também