Campello convida e José Luís Moreira deve ser vice-presidente de futebol do Vasco

Felippe Rocha, Joel Silva e Luiza Sá
LANCE!


O Vasco deve ter um novo vice-presidente de futebol depois de quase dois anos. O nome escolhido é o de José Luís Moreira, que ocupou o cargo por anos naa gestões comandadas por Eurico Miranda, deixando pela última vez em 2015. O presidente Alexandre Campello, que acumula a função desde a saída de Fred Lopes, fez o convite. Agora, espera apenas confirmação e oficialização, que deve acontecer após a rodada do fim de semana.

No meio do ano passado o nome de José Luís Moreira voltou a ser ventilado no Vasco para essa mesma pasta. Na época, ele não demonstrou interesse em voltar a exercer a função. O dirigente é um Grande Benemérito no Cruz-Maltino. Em 2018, Moreira, credor do Vasco, chegou a acionar a Justiça para receber o que tinha direito e fez acordo com a diretoria. Foi aí que ele se reaproximou de Campello.

Os dois são velhos conhecidos da época em que o atual mandatário trabalhava como médico do Vasco. O iminente vice-presidente de futebol é figura atuante na política vascaína há anos. Ele é o vice do Conselho de Beneméritos e chegou a representar o grupo na última reunião do Deliberativo quando Silvio Godoi, o titular, estava em viagem.



No ano passado, durante a apresentação de Vanderlei Luxemburgo, Campello negou que houvesse a necessidade de preencher o cargo. O presidente afirmou querer, à época, não politizar a pasta e profissionalizá-la, por consequência. Deste modo, preferia que os assuntos chegassem diretamente a ele.

- Lá atrás o técnico ocupava um espaço que era vazio e acabava tendo que se envolver em tarefas que não eram suas. Tem que haver uma sinergia entre os profissionais. Quando vocês falam que o Vasco não tem um vice-presidente de futebol, todos falam em profissionalização e o VP é um amador, apaixonado, que não necessariamente tem esse conhecimento. No Vasco, essa figura deixa de existir e profissionalizamos o futebol. Não acumulo a vice-presidência de futebol. O Palmeiras é um exemplo. Não quero levar política para dentro do futebol - disse.

O cargo está vago desde maio de 2018, quando Fred Lopes foi exonerado por Alexandre Campello. Lopes estava insatisfeito com algumas atitudes do mandatário com negociações e decisões do dia a dia. Em entrevista coletiva, porém, Campello se mostrou surpreso com o desligamento do ex-dirigente, afirmando que não havia sido decisão dele.





Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também