Campeões brasileiros em 2009 mostram confiança em título do Flamengo: 'Deixou chegar, já era'

LANCE!
·2 minuto de leitura


Sem liderar nenhuma rodada do Brasileirão até o momento, o Flamengo se espelha na campanha de 2009 para se sagrar campeão. Isso porque, naquele ano, o Rubro-Negro assumiu a liderança apenas na 37ª rodada antes de conquistar o título. Mais de uma década depois, atletas que fizeram parte daquela arrancada acreditam que o time atual podem repetir o feito.

+ Flamengo se aproxima do 20º reforço na gestão Landim; relembre a lista!

Em entrevista à Globo, Juan relembrou o clima vivido na partida contra o Corinthians, na penúltima rodada do Brasileirão de 2009. A vitória por 2 a 0, com gols de Léo Moura e Zé Roberto, fez o Flamengo virar líder da competição faltando um jogo.

- O ambiente era de muita ansiedade. Foi uma semana longa. Parecia que não chegava a hora do jogo. Estávamos com muita vontade, pois o Flamengo não conquistava o Brasileiro há muito tempo. Depois de alguns anos turbulentos que o clube passou brigando para não cair. Naquele momento, podermos brigar pelo título era algo muito excitante. Contra o Corinthians, houve muitas histórias antes do jogo. Pelo fato de disputarmos o título contra o São Paulo, que é rival do Corinthians. Mas em campo eles jogaram para valer.

A situação atual é parecida. Caso vença o líder Internacional, no domingo, no Maracanã, o Flamengo assumirá a liderança e chegará à última rodada em situação confortável. Diante desse cenário, Juan vê as chances de novo título rubro-negro com otimismo.

- Eu vejo com uma excelente perspectiva de título. É um time muito forte, não só no papel, mas na prática. Joga um ótimo futebol, um dos melhores do Brasil, se não o melhor. Eu acho que tem tudo para conquistar mais um título. Tem uma grande decisão contra o Inter. Eu acredito nessas coincidências e está tudo caminhando para o Flamengo ser campeão de novo.

Outro entrevistado foi o volante Toró, que também participou da campanha do título em 2009. Aos 34 anos e atualmente no FF Jaro, da Finlândia, o atleta acredita que as coincidências com 2009 não são à toa e a força do Flamengo em momentos decisivos pode fazer a diferença novamente.

- Deixou o Flamengo chegar, já era.