Campeão olímpico, Thiago Braz é demitido pelo Clube Pinheiros


Desde a chegada da pandemia global do novo coronavírus, uma das preocupações do mundo do esporte é a questão econômica. Com o período de inatividade, os clubes encontram dificuldade de gerar receita. Diante disso, o Pinheiros, decidiu reduzir o investimento no esporte olímpico no período e demitiu o atleta Thiago Braz, ouro no salto com vara, nos jogos do Rio de Janeiro, em 2016, com a marca de 5m55.

Segundo o site 'uol', a maior instituição poliesportiva do Brasil, decidiu não esperar a Olimpíada de Tóquio, adiada para 2021, e rescindiu o contrato de Thiago Braz de forma unilateral, com oito meses de antecedência. O atleta já garantiu sua vaga no maior evento esportivo do mundo e receberá salário até o fim deste mês.

Ainda de acordo com o site, o Pinheiro convive atualmente com a disputa entre dois grupos com visões antagônicas. Um deles defende a continuidade do investimento nos esportes olímpicos, que consagrou a equipe paulistana, e o outro acredita que os gastos são desnecessários.

Com o adiamento dos Jogos de Tóquio, a instituição deveria estender contratos por mais oito meses, porém com um momento de uma provável recessão econômica no Brasil, a decisão foi não esperar 2021.

Além disso, o clube comunicou que irá arcar com a multa rescisória de Thiago, que é 50% dos valores até dezembro. Atualmente, o atleta era um dos maiores salários do atletismo da equipe paulistana, mas vem de duas temporadas ruins em 2017 e 2018 e não conquistou a medalha de ouro no Pan-Americano de 2019, em Lima, no Peru.

A tendência é que outros nomes da instituição sejam dispensados até o final do ano. Os principais nomes do Pinheiros são Rafael Silva, Fernando Saraiva, Marcelo Chierighini, João Luiz Gomes Jr, Nathalie Moellhausen e Arthur Nory.

Até o momento, foi anunciado o corte de 25% nos vencimentos, inclusive de funcionários do clube, em virtude da pandemia. No basquete masculino, o time profissional já foi comunicado que não terá os contratos renovados e deve ser demitido até o fim do mês, antes do fim da NBB.

Confira na íntegra o comunicado oficial do Pinheiros

"Comunicamos a rescisão do contrato do atleta Thiago Braz nesta semana. O esportista que mora na Itália é um parceiro consolidado do Pinheiros.

O Esporte Clube Pinheiros (ECP) irá pagar a remuneração integral deste mês de Abril para o atleta e também a multa pela rescisão do contrato que se encerraria em Dezembro de 2020. Importante frisar que a rescisão poderia ser feita em qualquer período pelo clube e estamos arcando com todos os custos.

Thiago Braz é um excelente profissional e admirado por todos os Pinherenses. As competências dele são notáveis e nós do Pinheiros temos ciência disso. Esperamos retomar em breve a parceria com esse importante atleta."




















Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também