Campeão olímpico no vôlei de praia, Bruno Schmidt deixa o esporte para ser advogado

Bruno Schmidt atuando pelo Circuito Mundial de Vôlei de Praia em 2022. Foto: Matteo Ciambelli/DeFodi Images via Getty Images
Bruno Schmidt atuando pelo Circuito Mundial de Vôlei de Praia em 2022. Foto: Matteo Ciambelli/DeFodi Images via Getty Images

CAMPINAS, SP (FOLHAPRESS) - Formado em direito desde o ano passado, o campeão olímpico do vôlei de praia Bruno Schmidt, 36, decidiu deixar a carreira de atleta para se dedicar à nova profissão. A aposentadoria foi anunciada neste domingo (22), em entrevista ao Esporte Espetacular, da TV Globo.

"Não foi de ontem para hoje. É uma decisão que venho tomando desde quando comecei a sentir minha queda de performance", afirmou.

"Não me vejo mais como atleta de alto rendimento, jogando da maneira como eu jogava lá atrás. Isso machuca muito, mais do que derrotas, do que dores. Eu não me vejo mais como em 2016", explicou.

Eleito o melhor jogador do Circuito Mundial por duas vezes consecutivas e medalhista de ouro nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016, Schmidt ficou conhecido por técnica irretocável. Hoje, um pouco mais velho, ele diz não alcançar os resultados de anos atrás, o que lhe causa frustração.

O atleta se formou em direito pela UVV (Universidade de Vila Velha) em 2022. Desde então, tem considerado trabalhar como advogado. Para isso, precisa ser aprovado na prova da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), que realizará em fevereiro.

Segundo ele, a decisão por se aposentar no vôlei veio para contribuir com o novo caminho. Assim, Schmidt terá mais tempo para estudar e se preparar para o novo ciclo. "Eu gosto disso, é o que me faz acordar cedo no dia seguinte", diz, animado.

No Twitter, o perfil oficial do Comitê Olímpico do Brasil homenageou o ex-atleta. "Obrigado, Bruno Schmidt! Nosso campeão olímpico anuncia sua despedida das quadras, aos 36 anos", diz tweet.

A publicação relembra ainda quatro medalhas de ouro conquistadas por ele: a dos Jogos Olímpicos Rio, em 2016, do Mundial e do Circuito Mundial, ambas em 2015, e dos Jogos Sul-americanos de 2014.