Campanha 'Sangue Rubro-Negro', feita pelo Flamengo com o Hemorio, coleta 104 bolsas de sangue na Gávea

LANCE!
·2 minuto de leitura


A meta era de 80 bolsas de sangue, mas os rubro-negros superaram as expectativas. Na ação fruto da parceria do Flamengo com o Hemorio, na última sexta-feira, foram coletadas 104 bolsas na Gávea. Como cada uma pode salvar até quatro vidas, mais de 400 pessoas poderão se beneficiar ou mesmo ter a vida salva pela atitude de atletas, treinadores, colaboradores e associados do Rubro-Negro.

+ ATUAÇÕES: Pedro e Rodrigo Muniz comandam ataque do Flamengo, e Bruno Viana vai bem na estreia

O Dr. Vicente Jannuzzi, médico responsável pela ação do Hemorio na sede social, falou mais sobre a importância de doar.

- A doação é fundamental porque ajuda a suprir os estoques que estão baixos pela pandemia: há mais utilização e menos doação. Campanhas como essa são fundamentais, mas que não fiquemos restritos a elas: vá ao Hemorio e doe! Para mulheres, são necessários três meses de intervalo entre uma doação e outra; para homens são dois meses.

Antonio Canetti, técnico do time feminino de polo aquático, participou da primeira edição da Campanha Sangue Rubro-Negro e voltou hoje, para a segunda doação.

+ Veja mais notícias do Flamengo

- Estou sempre doando meu sangue rubro-negro! A recomendação dos médicos é que não faça atividade física depois de doar, por isso avisei à equipe que elas estavam liberadas do treino de hoje para poderem ajudar. Ano passado doei pela primeira vez e achei essa iniciativa sensacional. Sempre que acontecer, faço questão de estar presente - disse Canetti.

Camila Nascimento, gerente de Responsabilidade Social do Flamengo, destacou que, com a crise sanitária que toma conta do país, é extremamente importante que as pessoas seja voluntárias.

- Sabemos que os estoques estão muito baixos, então estamos unidos nessa força-tarefa. Uma doação pode salvar até quatro vidas, então podemos fazer muita diferença. Por isso, estamos entregando máscaras especiais com o motivo da campanha como um agradecimento pelo engajamento de quem se disponibiliza para a triagem. Compareçam ao Hemorio!.

+ Confira a tabela completa do Carioca

Um dos maiores nomes do esporte olímpico nacional e cria da Gávea, Daniele Hypolito brincou com o peso, que a impossibilita de doar - mas não de marcar presença e apoiar a campanha.

- Não engordei do ano passado para esse ano, ainda não posso doar (risos). Mas fiz questão de comparecer e apoiar esta causa. Por causa da COVID-19, os bancos estão com estoques cada vez mais baixos. Nação, somos grandes, somos fortes, e juntos somos cada vez mais fortes: conto com vocês para doar seu sangue rubro-negro! - finalizou a atleta.

A doação de sangue é imprescindível para que as unidades de saúde continuem atendendo pacientes em tratamentos e cirurgias. A única forma de garantir o suprimento de sangue é através de doações voluntárias.