Campanha "Lance Limpo" do Globo Esporte homenageia o tricolor Rodrigo Caio

Juliana Damasceno

A derrota por 2 a 0 em casa, sob vaias e protestos da torcida tricolor, não impediu que o zagueiro Rodrigo Caio deixasse de aplicar o conceito de “lance limpo” – tão difundido ultimamente entre a imprensa televisiva – após uma expulsão errada do jogador Gabriel, do Corinthians, durante o clássico contra o Palmeiras.

Após um lance com o atacante corintiano Jô, o juiz Luiz Flavio de Oliveira se confundiu e penalizou o alvinegro por uma trombada com o goleiro Renan Ribeiro, que tomou um pisão. Cartão amarelo pra ele que, teoricamente, estaria fora do próximo jogo decisivo contra o São Paulo, na Arena Corinthians, para decidir o finalista do Campeonato Paulista de 2017.

No entanto, a voz da honestidade de Rodrigo Caio foi decisiva: ele se aproximou do árbitro e disse que ele mesmo foi o responsável pelo choque com seu próprio goleiro. Resultado: o “carrasco” dos clássicos foi poupado e o cartão, retirado. Ao deixar o gramado, ainda abatido pela derrota, Rodrigo fez questão de simplificar o “fair play”, após o questionamento dos jornalistas.

– Não fiz nada demais, só o que deveria fazer. Na mesma hora, durante a transmissão pelo Première FC, da SporTV – a emissora não transmitiu o clássico, que começou às 19h -, o narrador Milton Leite apontou o ato como louvável e lembrou o apresentador do Globo Esporte de São Paulo, Ivan Moré, de destacar o garoto pela sua atitude.

– Olha lá, Ivan Moré, mas uma pro “Lance Limpo”, que a gente fala tanto aqui. E ele atendeu: foi a primeira matéria do programa nesta segunda-feira (17). E ainda com elogios de Fabio Carille, técnico do Corinthians, Cassio e Fagner, que prometeram abraçar o jogador no próximo domingo de semifinal.

Rodrigo Caio foi o primeiro personagem brasileiro do projeto “Lance Limpo”.