Campanha e histórico fazem do Grêmio o favorito em duelo contra a LDU na Sul-Americana

·1 minuto de leitura

Não era o adversário preferido, claro. Mas longe de ser algo para assustar. O Grêmio, melhor campanha da fase de grupos da Copa Sul-Americana, duelará contra a LDU, do Equador, nas oitavas de final. Dá para passar, sim, sem grandes problemas. Apesar, claro, da altitude de Quito.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Até aqui no torneio continental, o Tricolor está invicto. Acumulou cinco vitórias e um empate, o que lhe garante total favoritismo diante de um rival que teve uma performance inconstante na Libertadores - duas vitórias, dois empates e duas derrotas. O confronto aparece como propício para o Tricolor carimbar o seu caminho rumo a sonhos maiores, afinal, querendo ou não, trata-se de um rival que já conquistou o continente.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

O histórico é amplamente favorável aos gremistas. Na pré-Libertadores de 2013, depois de uma derrota por 1 a 0 fora de casa e vitória pelo mesmo placar na Arena, a classificação veio nos pênaltis. Em novo encontro, dessa vez em 2016, o clube brasileiro ganhou os dois embates pela fase de grupos - 3 a 2 em Quito e 4 a 0 em Porto Alegre. Se nada fora do normal acontecer, o Grêmio tende a avançar para pegar América de Cali-COL ou Athletico-PR nas quartas de final.

Para mais notícias do Grêmio, clique aqui.

Quer saber como se prevenir do coronavírus? #FiqueEmCasa e clique aqui.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos