Vice-presidente de seleções da AFA renuncia por motivos de saúde

Buenos Aires, 17 abr (EFE).- O vice-presidente de seleções da Associação do Futebol Argentino (AFA), Marcelo Tinelli, anunciou nesta segunda-feira que decidiu de afastar do esporte "por um tempo" ao renunciar ao cargo e à responsabilidade de coordenar a criação da Superliga, a futura liga do futebol local.

"Hoje é um dia especial para mim. Depois de muitos anos sinto a necessidade de me afastar do mundo do futebol por um tempo. O mais importante é a minha saúde, e alguns episódios que aconteceram nestes últimos dias motivam esta decisão", explicou.

O empresário e apresentador de televisão também anunciou através das redes sociais que pediu "uma licença de 18 meses" do cargo de vice-presidente do San Lorenzo.

Tinelli se candidatou às eleições presidenciais da AFA em dezembro de 2015 e empatou com Luis Segura com 38 votos cada, sendo que apenas 75 pessoas estavam aptas a votar, o que impossibilitava a soma de 76 votos.

A última aparição pública do popular apresentador de TV foi na terça-feira passada, em entrevista coletiva concedida por Edgardo Bauza após ser demitido do cargo de técnico da Argentina.

Tinelli, de 57 anos, cancelou por motivos de estresse a viagem que pretendia fazer à Espanha junto ao novo presidente da AFA, Claudio Tapia. EFE