Cambistas driblam rigidez das leis no Catar para vender ingressos

Fã abre espaço para cambistas com mensagem de que precisa de um ingresso. Foto: Robert Cianflone/Getty Images
Fã abre espaço para cambistas com mensagem de que precisa de um ingresso. Foto: Robert Cianflone/Getty Images

Apesar da rigidez das leis no Catar, os cambistas estão aproveitando o desespero de torcedores que querem ver seus países em fases mais agudas da Copa do Mundo, para ganhar dinheiro.

Torcedores sem ingressos estão se reunindo cada vez mais em perímetros de estádios lotados em Doha durante a Copa do Mundo para pechinchar com os vendedores ambulantes, vendendo discretamente ingressos para jogos populares em até 10 vezes mais que o valor de face.

Leia também:

Eles parecem não se intimidar com patrulhas policiais, câmeras de segurança e leis que proíbem a prática no estado do Golfo Árabe.

"Um mercado negro está tomando forma", disse um vendedor ambulante da França à agência Reuters, dizendo que as vendas lhe renderam dinheiro suficiente para pagar sua viagem às finais, mais um bônus.

O homem, que não quis ser identificado, disse que cobra "dos torcedores mais dedicados" uma margem de 1.000% por ingressos para jogos disputados com estrelas como Messi e Cristiano Ronaldo.

Outros vendedores ambulantes experientes viajaram para Doha para ganhar dinheiro com o evento de destaque do futebol, o primeiro no Oriente Médio. A Reuters conversou com cerca de 20 pessoas que disseram ter comprado ou tentado comprar ingressos no mercado negro usando plataformas de mídia social ou fora dos estádios.

No último final de semana, os organizadores pediram aos torcedores sem ingressos que não fossem aos estádios, após os jogos de quinta e sexta-feira, onde grandes multidões tentaram obter acesso sem ingressos.

Um diplomata latino-americano em Doha disse que "a repressão aos revendedores tem sido branda", com a maioria, se não todos, os casos resolvidos por meio de multas. A embaixada não encontrou ninguém detido ou deportado por venda ilegal de passagens, acrescentou o diplomata.

O Catar aprovou uma lei especial para a Copa do Mundo que concede à FIFA direitos exclusivos para vender os ingressos. Segundo a lei, os vendedores ambulantes foram multados em até 10 vezes o valor de face dos ingressos vendidos ilegalmente.

A entidade que comanda o futebol avisa que cancelará aqueles identificados como vendidos fora de suas plataformas oficiais de venda, onde os torcedores dizem que os ingressos estão cada vez mais escassos com o torneio entrando na fase eliminatória.

A demanda deve aumentar no final da Copa do Mundo, quando há menos partidas e apostas altas, e depois que o Catar retirou a exigência de ingressos para os visitantes que entram no país.