Camarões confirma saída de Onana, goleiro titular, e banca técnico

MACEIÓ, AL (FOLHAPRESS) - A Federação Camaronesa de Futebol confirmou a suspensão de André Onana do elenco por razões disciplinares, conforme a decisão do técnico Rigobert Song. A medida foi uma surpresa antes da partida contra a Sérvia, na manhã de segunda-feira (28), em que as equipes empataram por 3 a 3.

Camarões faz as contas para se classificar às oitavas. A equipe precisará vencer o Brasil na próxima sexta-feira (2), às 16h, e torce por uma combinação de resultados entre Suíça e Sérvia que lhe dê a vantagem no saldo de gols.

"A Federação Camaronesa de Futebol informa ao público que, após decisão do sr. Rigobert Song Bahanag, treinador dos Leões Indomáveis, o jogador André Onana foi temporariamente suspenso do grupo por motivos disciplinares. A Federação Camaronesa de Futebol reitera seu total apoio ao treinador e a toda sua equipe na implementação da política da federação, que visa preservar a disciplina, solidariedade e coesão dentro da seleção nacional", diz a nota da Fecafoot.

De acordo com a imprensa internacional, o goleiro e o técnico tiveram uma conversa após a partida contra a Sérvia, mas não chegaram a um consenso, apesar da mediação do ex-atacante e presidente da Fecafoot, Samuel Eto'o. Onana decidiu ir para a casa e não continuar na competição.

O titular na partida contra a Sérvia foi Devis Epassy. No banco, o time tem Simon Ngapandouetnbu, de 19 anos, do Olympique de Marseille, teoricamente o terceiro goleiro.

Em coletiva de imprensa após o jogo, o técnico Rigobert Song havia deixado em aberto o retorno do goleiro, desde que ele respeitasse as regras, com respeito e disciplina.

"Veremos se haverá a possibilidade de ele continuar conosco ou não. Também vai depender dele, pedi para esperar. Ele terá que respeitar as regras. É preciso respeito e disciplina. Sou a favor do grupo. Claro que a posição de goleiro é importante e ele é um jogador importante, mas estamos em um torneio difícil e sei o que tenho que fazer. Isso é garantir que a equipe tenha prioridade sobre os indivíduos", disse.

Onana passou pela base do Barcelona e também esteve no Ajax. Hoje, atua na Inter de Milão. Ele tem 26 anos e há um ano superou uma suspensão de nove meses por doping. Seus primeiros jogos foram defendendo Camarões e ajudando a garantir os pontos que a seleção precisava para avançar na Copa Africana de Nações.

PRÓXIMO ADVERSÁRIO SERÁ O BRASIL

A seleção de Camarões acredita que pode vencer o Brasil para continuar viva na Copa do Mundo do Qatar. "Para o último jogo contra o Brasil, acreditamos. Não viemos à Copa do Mundo para ser figurantes ou só participar", afirmou Song.

"Acreditamos nisso [vitória]. Camarões ainda tem uma última chance, embora saibamos que (o Brasil) é uma grande equipe", ressaltou o treinador.

POLÊMICAS

O caso Onana é somente mais uma das situações delicadas que Camarões vive nesta Copa. A imprensa internacional questiona a influência de Samuel Eto'o, atual presidente da federação, no comando do time e até na escolha de convocados, já que o técnico Rigobert Song não conseguiu pronunciar o nome de alguns à época da divulgação da lista.

Ídolo do futebol camaronês, Eto'o foi eleito para chefiar a federação em dezembro de 2021. Inicialmente, o mandato seria quatro anos, mas o período foi ampliado para sete. A medida foi aprovada por todos os 66 delegados da Fecafoot (Federação Camaronesa de Futebol). Ele pode ficar até 2028 e tentar a reeleição, o que lhe daria um mandato até 2035.

Eto'o fez mais de 400 gols na carreira, com passagens importantes em Barcelona e Inter de Milão.