Camacho sai na frente e deve ser titular do Corinthians na final

O volante Camacho deve ser o substituto de Rodriguinho na segunda partida da final do Campeonato Paulista, no domingo, às 16h (de Brasília), no estádio de Itaquera, contra a Ponte Preta. Visto pelo técnico Fábio Carille como um meia, ele treinou entre os titulares na tarde desta quarta-feira e confirmou a ideia de que, na cabeça do comandante, ele é o jogador com características mais parecidas às do titular.

A opção se deu logo depois do aquecimento feito em campo pelos atletas, comandado pelo preparador físico Walmir Cruz. Na distribuição de coletes, Carille optou por mandar Gabriel e Rodriguinho, suspensos para a final ao trabalho com os reservas. Foram para a equipe principal Paulo Roberto, como já havia adiantado o comandante, e Camacho, que briga com outros quatro nomes pelo posto.

Preocupado com o posicionamento da equipe, o técnico corintiano foi diretamente ao encontro do meio-campista assim que deu início à atividade, orientando o seu posicionamento na marcação e com a bola no pé. Por ter características um pouco mais defensivas, a entrada de Camacho transforma o esquema de 4-2-3-1 para um 4-1-4-1, com ele, Maycon, Jadson e Romero formando uma linha entre Paulo Roberto e Jô.

A atividade consistia em um trabalho usando apenas metade do campo, com 11 de cada lado, em que um time defendia o gol atacado pelo adversário com a missão de apenas fazer a bola ultrapassar a linha de meio de campo. Quando isso acontecia, quem estava atacando ia para a defesa e vice-versa. No trabalho, a equipe escolhida como titular teve Cássio; Fagner, Balbuena, Pablo e Guilherme Arana; Paulo Roberto, Jadson, Camacho, Maycon e Romero; Jô.

Outra opção que causou certa surpresa foi a feita por Fagner, já que o defensor foi suspenso por um jogo pelo Tribunal de Justiça Desportiva (TJD-SP) na terça-feira e teria de cumprir a punição na decisão. Como o departamento jurídico tem plena confiança na emissão de um efeito suspensivo até o julgamento no pleno do tribunal, porém, o camisa 23 segue treinando com os companheiros. Léo Príncipe, seu reserva imediato, ficou entre os suplentes.

Após cerca de meia hora trabalhando o esquema escolhido, Carille voltou para o 4-2-3-1 ao acionar Clayton para a vaga de Camacho e Léo Jabá para o setor de Romero, centralizando Jadson para servir os pontas. Pedrinho e Marquinhos Gabriel, que também brigavam pelo posto, ficaram apenas como “curingas”, participando do jogo sempre para o time que detinha a posse de bola.

A definição sobre a opção do treinador corintiano sairá nesta quinta-feira, quando ele deve realizar um trabalho tático por mais tempo com os atletas. Na sexta-feira e no sábado, as atividades provavelmente trabalharão algum esquema de bola parada, defensiva ou ofensiva. Com 3 a 0 de vantagem construído no duelo em Campinas, no último domingo, o Timão pode até perder por dois gols de diferença que vai se sagrar campeão estadual pela 28ª vez.