Calvozzo: Rodrigo Caio e Maicon merecem elogios

Você pode ter gostado ou não, mas o que se pede em um episódio como o do zagueiro do São Paulo, Rodrigo Caio, é no mínimo coerência para avaliar opiniões distintas. Confesso que gostei da postura do defensor tricolor, mas por outro lado não apedrejarei o seu companheiro Maicon, que discordou da atitude acontecida na partida contra o Corinthians.

Em tempos de entrevistas superficiais, chatas e sem nenhuma personalidade, tendo a valorizar a postura de alguém autêntico, mesmo que não concorde totalmente com a sua opinião, pelo simples fato dele ter coragem de remar contra a corrente.

Este fato acaba por revelar uma faceta perigosa que estamos assistindo diariamente, principalmente na mídia especializada em esporte. Ou seja, se o fato aconteceu com alguém que a maioria tem simpatia, devemos relevar o ocorrido, caso contrário os ataques serão enviados com toda a força.

Maicon e Balbuena - São Paulo x Corinthians - 26/03/2017

(Foto: Rubens Chiri / São Paulo FC/ Divulgação)

Se a gente começar a levantar fatos antigos e recentes veremos que a mão pesa ou pega leve dependendo da personalidade envolvida. A moda dos últimos anos é pregar que o Fair Play deva ser colocado em primeiro plano (e não discordo disso). O problema é o tal do falso moralismo. Que Deus o tenha a seu lado, mas jamais vi algum cronista criticar o eterno Nilton Santos por ter dado seu famoso passinho para fora da área na Copa de 62, que garantiu o segundo título mundial para a nossa Seleção. E Pelé, o Rei do futebol, que largou o cotovelo contra o uruguaio em 1970, nunca teve sua majestade ameaçada por tal atitude antidesportiva?

Ahhh mas essas coisas aconteceram em outra época, quando tudo era permitido, muitos devem estar pensado. Mas o que falar então do pênalti sofrido por William Potker? Se o que vale é criticar o tal do jogo sujo, Fernando Prass, que após cometer o pênalti mais claro dos últimos 500 anos e ainda apontou para a linha de fundo para dizer que nada tinha acontecido, deveria ter sido alvo da ira dos defensores da moral e bons costumes... mas isso não aconteceu.

Felipe Melo Ponte Preta Palmeiras Paulista 16042017

(Foto: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação)

Nem creio que isso seja fruto de clubismo não, afinal de contas, criticar Felipe Melo, do mesmo Verdão, também está na moda. A cada jogo o Pitbull palmeirense é colocado na berlinda e como sempre busca ser autêntico, recebe uma nova saraivada de críticas pela forma como se comunica.

É o que costumo dizer. Ser sincero muitas vezes acaba tendo um preço caro, mas para essas pessoas que priorizam dar suas opiniões verdadeiras, eu prefiro bater palmas, mesmo que não concorde com elas. Então dessa vez, faço questão dar parabéns para Maicon, parabéns Felipe Melo! Por mais que ache que algumas vezes vocês não estão com a razão, merecem o respeito por deixar claro o que pensam. 

ALGUNS EXEMPLOS DE QUANDO O FAIR PLAY NÃO ENTROU EM CAMPO