Callus Cox é denunciado por agressão a ex-namorada; jogador rebate acusações

Callus Cox sofreu grave acusação de ex-namorada - Foto: (Anderson Silva/João Pessoa Espectros)


O defensor norte-americano Callus Cox, do João Pessoa Espectros e que tem negociações para atuar no primeiro semestre deste ano no Galo FA, foi denunciado na Polícia Civil da Paraíba por uma suposta agressão a uma ex-namorada. Segundo Boletim de Ocorrência, o ataque teria ocorrido na noite desse domingo (22/1).

A informação foi divulgada inicialmente pelo jornalista Danilo Lacalle na rede social Twitter.

De acordo com o Boletim de Ocorrência de Número 00157.01.2023.6.00.612, que a Valinor Conteúdo teve acesso, a ex-namorada, de 28 anos, descobriu que o jogador mantinha outros relacionamentos. Conforme versão apresentada à Polícia Civil, na noite de domingo (22/1) , ela teria ido até a casa do jogador cobrar uma quantia em dinheiro. Após o pagamento, porém, o jogador norte-americano teria a xingado e a jogado no chão.

Ainda segundo o B.O, a jovem teria ficado com algumas escoriações pelo corpo. O documento também afirma que ela pretende solicitar à justiça uma medida protetiva contra o atleta, conforme determina a Lei Maria da Penha. A ex-namorada também passou por exame de corpo de delito.

Ainda de acordo com o Boletim de Ocorrências, os dois tiveram um relacionamento de dois anos.

Em suas redes sociais, Callus Cox se pronunciou sobre o assunto dizendo ser contra qualquer tipo de violência, agressão ou desrespeito à mulher. O jogador também afirmou que prestará depoimento à Polícia Civil e que ‘provará sua inocência’.

- Estou sendo vítima de denúncia caluniosa por uma mulher que me envolvi, mas que não tive intenção de manter qualquer tipo de relação. Por não aceitar o não, essa pessoa veio até minha casa, onde vivo com minha família, tentou acessar (a residência) pulando o muro, caiu e está me acusando de tê-la empurrado ao chão. Tenho testemunhas do ocorrido – postou.

- Irei as autoridades prestar meu depoimento e provar que não agredi ninguém e que estou sendo vítima. Estou no Brasil para praticar o esporte que eu amo, ao lado de pessoas que me apoiam e para trazer alegria aos fãs de futebol americano. Peço desculpas a todos que me acompanham por toda essa situação e reforço que provarei minha inocência – completou.

Em contato com a Valinor Conteúdo, a Polícia Civil da Paraíba informou que houve um registro de ocorrência e a vítima solicitou medida protetiva. Além disso, o inquérito policial sobre a possível agressão já foi instaurado.

Procurado pela Valinor Conteúdo, o João Pessoa Espectros informou que ‘a Diretoria do time está resolvendo o assunto, juntamente com o Departamento Jurídico do clube. Todas as medidas jurídicas e de conhecimento estão sendo tomadas para melhor análise e solução do caso. Após serem colhidas todas as informações, de todos os lados, o João Pessoa Espectros se manifestará publicamente’, disse em nota.

O Galo FA, clube que negocia com o atleta para o primeiro semestre de 2023, foi procurado, mas não se pronunciou ainda sobre o assunto.

No Brasil desde 2016, Callus Cox atuou no João Pessoa Espectros em cinco temporadas e teve uma passagem pelo Manaus FA, como jogador e coach das categorias de base da equipe amazonense. No ano passado, ele vestiu a camisa do RFA no Campeonato Carioca de futebol americano.