Calderano e Tsuboi tentam dobradinha na Copa Pan-Americana

Hugo Calderano é o sétimo colocado no ranking mundial (Foto: Hideyuki Imai / Divulgação ITTF)
Hugo Calderano é o sétimo colocado no ranking mundial (Foto: Hideyuki Imai / Divulgação ITTF)


O Brasil terá dois atletas nas semifinais da Copa Pan-Americana de tênis de mesa. Gustavo Tsuboi e Hugo Calderano conquistaram suas vagas neste sábado, em Guaynabo, Porto Rico. Nas quartas de final, Tsuboi venceu o equatoriano Alberto Miño, por 4 a 3 (11/6, 10/12, 2/11, 11/9, 8/11, 11/9 e 11/6), enquanto o número 7 do mundo bateu o argentino Horacio Cifuentes, por 4 a 1 (5/11, 11/5, 11/3, 11/7 e 11/7).

As semifinais serão disputadas neste domingo e os vencedores já estarão classificados para a Copa do Mundo Individual, no mês de outubro, em Dusseldorf, na Alemanha. Tsuboi encara o norte-americano Kanak Jha, repetindo o confronto da edição de 2019. Calderano terá pela frente o porto-riquenho Brian Afanador ou o paraguaio Marcelo Aguirre, que se enfrentam ainda nesta noite.

As partidas das semifinais acontecem às 12h50 e 14h30 (a ordem ainda não foi definida pela organização). Os dois jogos terão transmissão ao vivo do canal da ITTF no YouTube (https://www.youtube.com/user/ittfchannel). A final está marcada para 20h, com transmissão ao vivo apenas no canal Sportv3 e no Globoesporte.com, enquanto a decisão do terceiro lugar será disputada pouco antes, às 18h50. Os horários são do fuso oficial de Brasília.

O jogo entre Gustavo Tsuboi e o equatoriano Alberto Miño foi muito equilibrado. O brasileiro começou arrasador. Eficiente nos serviços, chegou a abrir 9 a 2 no placar e fechou o primeiro set confortavelmente. Miño tirou o adversário da zona de conforto na segunda parcial e empatou. No terceiro set, dominou o confronto totalmente, cravando 11 a 2 no placar.

O quarto set continuou apresentando dificuldades para o brasileiro. Miño manteve-se à frente até quase o final, quando Tsuboi conseguiu a virada. Na quinta parcial, Tsuboi chegou a estar perdendo por 8 a 3. Conseguiu o empate, mas não manteve o mesmo desempenho e permitiu três pontos consecutivos do equatoriano.

Precisando vencer duas parciais consecutivas, Tsuboi foi para o tudo ou nada e aí prevaleceu sua maior categoria. Abriu boa vantagem no sexto set, chegou a permitir uma reação do adversário, mas fechou em 11 a 9. No set decisivo, os dois se alternaram pontuando até 4 a 4. Depois, só o brasileiro jogou, forçando o erro do adversário e vencendo com folga.

– O Tsuboi se adaptou muito bem às mudanças do jogo. Foi forte no saque e recepção, e conseguiu mudar as estratégias nos momentos certos – analisou o técnico Francisco Arado, o Paco.

Assim como aconteceu no dia anterior, Hugo Calderano não começou bem a partida das quartas de final. Errou demais no primeiro set, contra um Cifuentes bem regular. Também da mesma forma que nas oitavas, a reação veio logo na segunda parcial. Bastante agressivo, o brasileiro foi praticamente perfeito, empatando em sets.

O terceiro set teve o mesmo panorama, com Calderano absoluto, abrindo 7 a 0 e administrando até o final. Na quarta parcial, abriu 3 a 0 e o técnico argentino pediu tempo. De nada adiantou. Ele continuou mantendo vantagem e chegou a marcar um ponto quase deitado, quando conseguiu salvar uma bola e o argentino devolveu para fora. No quinto set, Cifuentes chegou a ameaçar, mas o brasileiro foi perfeito nos momentos decisivos.

– Estou muito feliz. Joguei um tênis de mesa de nível muito alto. Os dois primeiros sets foram muito difíceis. Creio que hoje joguei muito melhor do que no primeiro dia, pois estava mais acostumado ao ritmo de competição –analisou o atleta, após a partida.

– Acho que o que a qualidade do jogo do Hugo foi a chave. Quando ele achou o ritmo certo, a partir do segundo set, dominou bastante o saque e recepção. Jogou muito bem curto e botou muita pressão com a terceira bola. Foi um jogo de alto nível, o Hugo pode estar bem satisfeito com o que demonstrou – disse o técnico Jean-René Mounié.

No feminino, Bruna Takahashi foi eliminada pela canadense Mo Zhang, por 4 a 0 (10/12, 5/11, 6/11 e 4/11), nas quartas de final do torneio. Esta foi a mesma adversária que a tirou da Copa Pan-Americana no ano passado, na semifinal. A brasileira chegou a ter o primeiro set nas mãos, quando perdia por 8 a 3 e virou para 10 a 8, mas acabou permitindo que a canadense fechasse. Depois, seu jogo não encaixou mais.






















Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também