Caio Ribeiro se revolta com atitude argentina, mas questiona Anvisa: 'Não poderia ter chegado antes?'

·1 minuto de leitura


"Vergonha mundial", definiu Galvão Bueno sobre a paralisação da partida entre Brasil e Argentina. Caio Ribeiro, comentarista do Grupo Globo, também versou sobre a polêmica. Primeiro, o ex-jogador defendeu a ação da Anvisa, que interrompeu o jogo antes dos cinco minutos por descumprimentos de protocolos sanitários de quatro jogadores argentinos. Depois, questionou uma suposta demora para tomada de decisão do órgão.
+ Veja resultados das Eliminatórias!

Apoiado por Galvão, Caio concordou que o "futebol não é um mundo à parte" e condenou a seleção argentina por enfrentar a decisão da Anvisa. Porém, o comentarista também questionou a Agência Nacional de Vigilância Sanitária.

- Será que não poderia ter evitado esse constrangimento todo? Será que a Anvisa, que tem todo o direito de interromper a realização do jogo, não poderia ter chegado um pouquinho antes? Ou ter comunicado o delegado da partida que, caso esses quatro jogadores pisassem em campo, não teria jogo? Porque fica feio para todo mundo - disse Caio, que recentemente revelou estar em tratamento contra um câncer.

O ex-jogador e comentarista Júnior também repudiou o descumprimento argentino.

- Eles tentaram peitar a Anvisa. Eu queria ver se fosse na Argentina, se poderíamos fazer isso lá... - questionou o comentarista do Grupo Globo.

Os jogadores envolvidos na questão são: Emiliano Martínez, Buendía, Cristian Romero e Lo Celso. Antes de desembarcarem no Brasil, o quarteto que veio da Inglaterra passou por Argentina e Venezuela devido a compromissos com a seleção. Apesar de não terem vindo diretamente, os jogadores estiveram há poucos dias no país britânico, enquadrado na "zona vermelha" de alto risco. Assim, a liberação só é emitida a partir do cumprimento da quarentena obrigatória ou por meio de um pedido especial.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos