“Cachorro louco”, Felipe Melo é o mais festejado em desembarque

A delegação palmeirense desembarcou em São Paulo durante o final da tarde desta quinta-feira. Saudado pela torcida como “cachorro louco”, o volante Felipe Melo, protagonista da confusão contra o Peñarol em Montevidéu, foi o mais festejado pela torcida no Aeroporto de Guarulhos.

Os palmeirenses receberam o meio-campista com o grito de “O bagulho é doido! Felipe Melo, pit bull, cachorro louco!”, como costumam fazer nos estádios. Em meio ao tumulto, o experiente meio-campista não concedeu entrevista para falar sobre os incidentes ocorridos no Estádio Campeón del Siglo.

Uma nota publicada no site oficial do Palmeiras durante a tarde contém declarações de Felipe Melo, mas não aborda a confusão. “Não fizemos um primeiro tempo bom, mas soubemos nos reorganizar e, com a força do grupo, conseguimos reverter o placar e sair daqui com um excelente resultado. Foi uma vitória do grupo”, disse Felipe Melo, ainda sem comemorar a classificação praticamente encaminhada às oitavas de final.

“Tanto Jorge Wilstermann quanto Atlético Tucumán ainda estão brigando por uma vaga na próxima fase conosco e farão o máximo para conseguirem vencer as partidas contra nós. Vamos nos doar ao máximo para conseguirmos bons resultados”, afirmou o meio-campista.

Até o momento, Felipe Melo não comentou os incidentes que marcaram o final do jogo entre Palmeiras e Peñarol. Por meio de seu perfil no Twitter, o assessor de imprensa do jogador informou que seu cliente foi chamado de macaco por vários jogadores uruguaios, algo que já havia ocorrido na primeira partida.

Com 10 pontos ganhos, o Palmeiras lidera o Grupo 5 da Copa Libertadores e já tem sua classificação às oitavas de final encaminhada. Às 21h45 (de Brasília) da próxima quarta-feira, na cidade boliviana de Cochabamba, a equipe enfrenta o Jorge Wilstermann.