Caça ao líder: dez anos depois, feito do próprio Fla é exemplo a ser seguido pelo Palmeiras

Fábio Utz Iasnogrodski

​O ​Flamengo venceu o Fluminense; o ​Palmeiras apenas empatou com o Athletico-PR. Os resultados da 27ª rodada do Campeonato Brasileiro fizeram aumentar a diferença entre o Rubro-Negro e o Verdão na disputa pelo título nacional. No momento, dez pontos separam o líder do segundo colocado. E, embora o discurso do time paulista ainda seja em brigar pela taça, se sabe que ficou bem mais difícil. Para tentar manter a motivação, o exemplo vem do próprio rival.


Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

De torcedor para torcedor: clique aqui e siga o 90min no Instagram!



Brazilian striker Adriano (R) of Flameng
Brazilian striker Adriano (R) of Flameng


O Fla é o único clube que, na história do Brasileirão por pontos corridos, conseguiu tirar tal diferença faltando onze rodadas e se sagrar campeão. Em 2009, a equipe que tinha Adriano e Petkovic e era comandada por Andrade, era o sexto colocado a esta altura da competição com 43 pontos. E o líder era exatamente o Palmeiras, que estava com 53. Em uma incrível arrancada, os cariocas alcançaram 67 pontos e deram a volta olímpica. O Verdão, por sua vez, sucumbiu. Chegou a apenas 62 e terminou em quinto, fora inclusive da zona de classificação para a Libertadores da América do ano seguinte.

Mano Menezes
Mano Menezes


Segundo o técnico Mano Menezes, a campanha do Flamengo é “extraordinária”. No entanto, irá abandonar a briga somente quando não houver mais chances matemáticas de alcançar o adversário. “Estamos perdendo o campeonato nos empates. Temos as mesmas três derrotas do Flamengo, mas deixamos pontos por aí. O Flamengo está aproveitando melhor as oportunidades, e isso é mérito. É importante ter um poder de decisão grande, é assim que se vence jogos como o de hoje (frente ao Furacão)”, disse o treinador. Nas últimas duas vezes em que o Palmeiras foi campeão, construiu campanhas semelhantes na comparação com a atual. Em 2016, com Cuca, tinha os mesmos 54 pontos depois de 27 compromissos. Já no passado, tendo Felipão à beira do gramado, somava 53. O que só comprova ainda mais a performance fora da curva de Gabigol, Bruno Henrique e companhia.

Para mais notícias do Palmeiras, clique ​aqui.

Leia também