Grêmio joga com reservas, empata com o Guaraní e se mantém na liderança

Assunção, 20 abr (EFE).- Em uma decisão tão controversa quanto surpreendente, o técnico Renato Gaúcho mandou apenas dois titulares a campo, e o Grêmio obteve um empate com o Guaraní em 1 a 1 nesta quinta-feira no estádio Defensores del Chaco, em Assunção, pelo grupo 8 da Taça Libertadores.

Renato optou por privilegiar as semifinais do estadual, em que empatou com o Novo Hamburgo também em 1 a 1 em casa na ida, no último domingo, e terá de buscar a classificação para a decisão no interior do Rio Grande do Sul.

Mesmo com vários jogadores poupados, o Tricolor se manteve na liderança da chave, com sete pontos, superando o adversário desta quinta no saldo de gols. A terceira posição é do Deportes Iquique, que na véspera goleou o Zamora, lanterna sem nenhum ponto, por 4 a 1 na Venezuela.

A equipe gaúcha teve o volante Michel expulso quando o placar ainda estava em branco na capital paraguaia. López fez 1 a 0 para os anfitriões, mas Pedro Rocha, que começou na reserva, deixou tudo igual.

Na semana que vem, os confrontos desta rodada serão reeditados, mas com mando de campo invertido. Assim, na quinta-feira, o campeão continental de 1983 e 1995 receberá o 'Cacique' na Arena.

Renato escalou o Grêmio com apenas dois titulares, o goleiro Marcelo Grohe e o lateral-direito Edilson. No Guaraní, o treinador Daniel Garnero escalou três jogadores com passagem pelo futebol brasileiro: o zagueiro Bareiro, que estava no Coritiba, o meia Palau, contratado junto ao Atlético-PR, e o atacante Camacho, ex-Avaí. O volante Pittoni, que já defendeu o Figueirense, ficou no banco.

O jogo começou com um susto para a torcida gremista. Logo com um minuto de bola rolando, a defesa não cortou bem, Novick emendou um voleio errou o alvo por centímetros. O bicampeão continental respondeu com duas tentativas de Barrios, aos três e aos cinco minutos, mas ambas pararam no goleiro Alfredo Aguilar.

Mesmo sem força máxima, o Grêmio criava as principais chances de gol. Aos 17, Fernandinho recebeu de Arthur e driblou dois marcadores, com direito a uma caneta, mas finalizou sem forças, e Aguilar encaixou. Dois minutos depois, Cortez foi ao fundo e cruzou para o próprio atacante, que cabeceou para fora.

O Guaraní foi se soltando na segunda metade do primeiro tempo e esteve perto de balançar a rede ao menos três vezes. Aos 26 minutos, García ficou de frente para Grohe e o superou. A bola ia entrando mansamente, mas Cortez evitou que ela entrasse.

Aos 29, Juan Aguilar arriscou de muito longe e ia acertando o ângulo, mas Grohe voou no canto direito e espalmou. Em seguida, aos 31, Camacho cruzou, Bareiro cabeceou para o chão e o arqueiro gremista operou um milagre.

A equipe anfitriã até chegou a fazer um gol antes do intervalo, aos 37 minutos, mas o lance foi corretamente anulado. Após o lançamento para a área, Palau ajeitou para o meio e Novick concluiu em posição de impedimento.

A segunda etapa começou com uma bola no travessão defendido por Grohe. Aos seis minutos, Báez encarou a marcação de Edilson na ponta esquerda, levou a melhor e cruzou fechado. Tão fechado que quase surpreendeu o goleiro brasileiro.

A situação do Tricolor ficou mais complicada aos 16, quando Michel, único jogador com cartão amarelo entre os 22 em campo, recebeu o segundo e foi expulso. Porém, mesmo com dez, a equipe visitante conseguiu encaixar um contra-ataque no minuto seguinte, com Fernandinho, que driblou o primeiro dentro da área, mas foi travado no momento do arremate.

Como era de se esperar, o Guaraní foi ganhando terreno e inclusive apostou em uma equipe ainda mais ofensiva, com a entrada de López em lugar do meia Novick. E foi justamente o centroavante quem fez 1 a 0, logo em sua primeira participação. Aos 27 minutos, ele aproveitou passe de Juan Aguilar da esquerda na segunda trave e cabeceou tirando de Marcelo Grohe.

Se alguém acreditou que o Imortal estava entregue, se enganou. Mesmo no 11 contra dez, o time gaúcho não desistiu, se soltou e foi recompensado com a igualdade. Aos 34 minutos, Arthur levantou da meia direita nas costas da zaga, Pedro Rocha emendou de primeira e guardou no canto esquerdo.

O Guaraní teve tudo para desempatar logo em seguida, aos 35. Após o escanteio, Palau recolheu na esquerda e bateu rasteiro para linda defesa de Grohe. No rebote, Rolón deu um bico por cima, para alívio da torcida tricolor, que se encontrava atrás do gol.

O bicampeão da América também teve sua chance para virar, aos 39, mas errou por pouco. Pedro Rocha girou bonito para cima da marcação e tirou do goleiro com um leve toque, mas a bola caprichosamente beijou o poste esquerdo e não entrou.


Ficha técnica:.

Guaraní: Alfredo Aguilar; Rolón, Bareiro, Cabral e Báez; Juan Aguilar, De la Cruz (Bogarín), Novick (López) e Palau; García e Camacho (Marín). Técnico: Daniel Garnero.

Grêmio: Marcelo Grohe; Edilson, Rafael Thyere, Bressan e Bruno Cortez; Michel, Arthur, Jailson e Lincoln (Pedro Rocha); Fernandinho (Kaio) e Barrios (Everton). Técnico: Renato Gaúcho.

Árbitro: Wilmar Roldán (Colômbia), auxiliado pelos compatriotas Alexander Guzman e Cristian de la Cruz.

Cartões amarelos: Michel, Bressan, Pedro Rocha e Marcelo Grohe (Grêmio).

Cartão vermelho: Michel (Grêmio).

Gols: López (Guaraní); Pedro Rocha (Grêmio).

Estádio: Defensores del Chaco, em Assunção (Paraguai). EFE