Cássio nega relaxamento e pede elenco focado por liderança geral

O goleiro Cássio descartou qualquer possibilidade de os jogadores do Corinthians não encararem as últimas rodadas do Campeonato Paulista, competição na qual o clube já está garantido nas quartas de final e muito provavelmente será líder do Grupo A. Para o arqueiro, a equipe manteve o ritmo forte até na derrota para a Ferroviária, no último domingo, e continuará brigando pelas vitórias para chegar à liderança na classificação geral do Estadual.

“De maneira alguma (houve relaxamento). Pelo fato de a Ferroviária ser a última naquele momento nao quer dizer que a gente não manteve o mesmo respeito que encaramos os clássicos, jogamos igual jogamos contra Santos e Palmeiras. Valiam os mesmos três pontos que os outros jogos, mas acabamos perdendo a partida”, disse o arqueiro, relembrando o domíno com o braço de Alan Mineiro no único gol da partida.

“Tem que falar também que o gol deles não foi legal. Quando a gente ganha com gol irregular batem muito na tecla, falam bastante, mas dessa vez a gente perdeu. Aí tem que falar também”, avaliou o camisa 12, há quase seis anos no Alvinegro, que conquistou o título do Paulista apenas em 2013.

Com 19 pontos conquistados, o Timão hoje é a segunda melhor campanha da competição, perdendo para o arquirrival Palmeiras. A mudança se deu com a vitória de virada dos alviverdes no clássico de domingo, na Vila Belmiro, que alçou o time do técnico Eduardo Baptista aos 21 pontos no geral. Quem conseguir assegurar esse primeiro posto será mandante no segundo jogo dos mata-matas que disputar após a fase de grupos.

“Acho que tem importância, sim, pelo fato de sempre decidir em casa, decidir na frente da torcida é sempre melhor. A gente sabe da força da nossa torcida. Nossa meta é tentar ficar primeiro geral, confirmar primeiro do grupo e tentar buscar as vitórias para a gente poder ficar no geral também”, comentou o jogador, confiante também em uma melhora do setor ofensivo, que marcou apenas nove gols no torneio até o momento.

“São situações no dia a dia, vamos trabalhando o que é ruim para tentar melhorar lá na frente. Apesar da derrota os números são bem positivos. A tendência é crescer mais. Espero que esses gols que a gente não está fazendo saiam na hora do mata-mata”, vislumbrou o corintiano, à espera do retorno dos nomes machucados para os duelos mais decisivos do torneio.

“É sempre bom contar com todo mundo, independentemente de esses jogadores atuarem ou não. É importante todos estarem aptos a treinar, é ruim ficar sem alguns jogadores. Começo de trabalho também é bom ele conseguir repetir a equipe que ele pensa. Lógico que às vezes trocar acontece, por cartão, lesão, mas é bom ter repetição”, concluiu.