Cássio brilha, Corinthians bate Verdão e segue vivo

Alexandre Guariglia
LANCE!

Provavelmente o torcedor que pichou o nome de "Cássio frango" em uma das traves da Arena, deve ter se arrependido, uma vez que o goleiro e ídolo da Fiel fechou o gol na vitória do Corinthians, por 1 a 0, sobre o Palmeiras, nesta quarta-feira. Com gol de Gil, a equipe de Tiago Nunes fez um segundo tempo ruim, mas contou com a grande atuação do camisa 12 para segurar o ímpeto do rival. Assim, mantém a esperança de classificação no Paulistão.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Esportes no Google News

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

O primeiro tempo começou com bastante intensidade de ambos os lados, e o Verdão teve a primeira chance de mexer no placar, quando Willian tentou surpreender Cássio por cobertura e acertou a trave. Como resposta, o Timão foi ao ataque logo em seguida, em jogada tramada que chegou aos pés de Everaldo, o atacante bateu, mas Weverton pegou com tranquilidade.

Leia também:

Aparentemente, o Palmeiras era mais forte, com Viña aparecendo bem pelo lado esquerdo, enquanto o Corinthians era mais contido no seu esquema. Até que o time da casa teve o seu primeiro escanteio. Na cobrança, Fagner achou Gil livre de marcação, que cabeceou no chão, a bola quicou e matou Weverton, que estava mesmo no meio do gol, mas viu a rede balançar e abrir o placar.

Zé Rafael, que fez um primeiro tempo ruim ao lado de Patrick de Paula no meio-campo palmeirense, falhou na marcação e deixou o zagueiro corintiano sozinho. O gol, além de colocar o Timão em vantagem, praticamente tirou o ímpeto do Verdão, que insistiu em tentar explorar a bola alta invertida com Rony sem sucesso. Além disso, já não contava mais com Viña, que saiu aos 21 minutos com um corte na cabeça, após choque com um companheiro.

Na volta do intervalo, já com Lucas Lima em campo no lugar de Zé Rafael, o Palmeiras se mostrou melhor e ocupou o campo de defesa do rival. Em uma dessas investidas, Cássio precisou salvar seu time com duas defesas: a primeira, espetacular com os pés, em finalização de Willian, e a segunda, logo na sequência, em cabeceio de Vitor Hugo. Nesse momento o Corinthians pouco conseguia arrumar um contra-ataque ou uma jogada mais ofensiva.

Enquanto o Timão se segurava, o Verdão acumulava chances perdidas, uma delas em péssima finalização de Raphael Veiga, que entrou no lugar de Willian. Tiago Nunes também tentou mexer na equipe e colocou Janderson e Éderson nos lugares de Everaldo e Camacho. Aos 25 minutos da etapa final, Cássio precisou aparecer de novo, em bela defesa em belo chute de Veiga.

Mas o goleiro corintiano não parou por aí... Raphael Veiga, novamente, e Patrick de Paula, em finalização de fora da área exigiram outras grandes defesas. O Palmeiras, com quase 30 minutos já era muito superior ao Corinthians, que por sua vez não conseguia tocar a bola e sair de sua defesa. O empate parecia questão de tempo e só estava sendo adiado por conta da atuação de Cássio.

O tempo, porém, jogou contra o Verdão, que dominava completamente o jogo, mas não converteu a vantagem em gol. Cássio, que teve seu nome pichado por palmeirenses com os dizeres "Cássio frango", garantiu o placar para o Corinthians, que com a vitória segue vivo no Paulistão. Agora terá de torcer para o Guarani não pontuar contra o Botafogo-SP, nesta quinta. Já o Alviverde, entrou em campo classificado e agora vai tentar ser o melhor na tabela geral.

FICHA TÉCNICA
CORINTHIANS 1 X 0 PALMEIRAS

Local: Arena Corinthians, São Paulo (SP)
Data-Hora: 22/7/2016 - 21h30
Árbitro: Raphael Claus
Auxiliares: Neuza Ines Back e Daniel Paulo Ziolli
Público/renda: Portões Fechados
Cartões amarelos: Mayke e Patrick de Paula (PAL)
Gols: Gil (14'/1ºT) (1-0)

CORINTHIANS: Cássio; Fagner, Gil, Danilo Avelar e Carlos Augusto; Gabriel e Camacho (Éderson, aos 19’/2ºT); Ramiro (Sidcley, aos 46’/2ºT), Luan (Mateus Vital, aos 27’/2ºT) e Everaldo (Janderson, aos 19’/2ºT); Boselli. Técnico: Tiago Nunes.

PALMEIRAS: Weverton; Mayke (Gabriel Menino, aos 14’/2ºT), Felipe Melo, Vitor Hugo e Viña (Diogo Barbosa, aos 21'/1ºT); Patrick de Paula, Bruno Henrique e Zé Rafael (Lucas Lima, intervalo); Rony (Wesley, aos 26’/2ºT), Willian (Raphael Veiga, aos 14’/2ºT e Luiz Adriano. Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

Leia também