Cássio 33 anos: maior vencedor da história do Corinthians e melhor goleiro?

Goal.com

Um dos grandes ídolos da história do Corinthians completa 33 anos neste sábado, 6 de junho: Cássio. Maior vencedor da história do clube, o goleiro está em sua oitava temporada com a camisa corintiana e participou de campanhas históricas mas também teve seus momentos ruins no time.

O goleiro é um dos principais nomes do clube alvinegro desde 2012, quando estreou pelo Corinthians contra o Emelec-EQU, pela Libertadores, e logo tomou o posto de titular para si. Ele conquistou definitivamente sua posição no inesquecível jogo contra o Vasco, nas quartas de final do torneio continental.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

A defesa no chute de Diego Souza foi comemorada como um gol e eternizada pelos torcedores como um dos momentos mais importantes da campanha histórica que terminou com o primeiro título continental do Corinthians. Ainda naquele ano, Cássio seria um dos grandes nomes na conquista do Mundial, e foi eleito o melhor jogador da decisão contra o Chelsea.

Até a paralisação do futebol, Cássio vestiu a camisa do Corinthians em 463 partidas e se tornou o maior vencedor de títulos da história alvinegra: nove conquistas, superando a marca de oito conquistas que pertencia a Marcelinho Carioca. Os títulos são:

  • Copa Libertadores - 2012;

  • Mundial de Clubes - 2012;

  • Campeonato Paulista - 2013, 2017, 2018 e 2019;

  • Recopa Sul-Americana - 2013;

  • Campeonato Brasileiro - 2015 e 2017.

Quase sempre como capitão, o goleiro foi protagonista em todas as conquistas, com defesas de pênaltis e outras salvando o time com lances imporváveis. E este status o coloca - e não poderia ser diferente - entre os melhores goleiros da história do Corinthians. Dida e Ronaldo são outros goleiros que participam desta "discussão".

Mas nem só de glórias e bons momentos Cássio viveu. O goleiro coleciona falhas e momentos que os torcedores do Corinthians gostariam de esquecer. Algumas falhas resultaram até em eliminações do alvinegro, como na Libertadores de 2015 diante do Guaraní-PAR. Alguns torcedores rivais até brincam com o apelido de "Alfássio" para o corintiano.

Em um breve momento, Cássio foi reserva de Walter e cogitou-se até uma saída dele para o futebol turco. Mas ele permanceu, retomou sua condição de titular e se estabelecendo um dos principais nomes da história do Corinthians.

Leia também