Bruno vai à delegacia e é liberado por falta de mandado de prisão

Com a revogação da liminar que o mantinha solto por parte do Supremo Tribunal Federal (STF), o goleiro Bruno foi espontaneamente à Delegacia Regional de Varginha no final da tarde desta terça-feira. O jogador do Boa Esporte, contudo, acabou liberado porque ainda não houve a expedição de um mandado de prisão para ele, que se comprometeu a se reapresentar no dia seguinte.

Não está definido para onde Bruno será encaminhado pela 1ª Vara Criminal de Varginha, mas existe a possibilidade de ele ficar recluso no presídio local, pois possui residência no município mineiro. Outra opção é a Associação de Proteção e Assistência ao Condenado (Apac) em Santa Luzia, na região metropolitana de Belo Horizonte, onde já cumpria pena.

Preso em 2010, Bruno foi condenado a 22 anos e três meses de prisão por homicídio e ocultação de cadáver de Eliza Samudio, além de sequestro e cárcere privado do seu filho, Bruninho. Ele estava em liberdade desde fevereiro, por conta de uma liminar concedida pelo ministro Marco Aurélio Melo, do STF. Em avaliação feita pela Primeira Turma do Tribunal, o retorno à cadeia acabou decidido por três votos a um, com uma abstenção.

Durante o período em que esteve livre, Bruno foi contratado pelo Boa Esporte, em 13 de março, pelo qual estreou em 8 de abril. Ele já tem cinco partidas no currículo como goleiro do clube mineiro.