Bruno promete se entregar nesta quarta-feira, e Boa-MG não sabe o que fazer sem o goleiro

Após a decisão do Superior Tribunal Federal (STF), de revogar a liminar que mantinha o goleiro Bruno solto, o jogador do Boa-MG se apresentou à polícia no final da tarde desta terça-feira (25). O ex-jogador de Atlético-MG e Flamengo se entregou espontaneamente e assinou uma certidão na qual se compromete a se entregar nesta quarta-feira (26), já que o mandado de prisão ainda não foi expedido.

Bruno deve se apresentar ao juiz da 1ª vara criminal de Varginha nesta quarta e ainda não sabe para qual presídio será enviado, mas existe a chance de continuar na cidade mineira. Quem também não gostou nada da decisão foi o advogado do atleta, que criticou o STF e garantiu que vai recorrer da decisão.

Bruno policia 25 04 2017

Bruno, na saída da delegacia (Foto: Reprodução/G1)

“Me espanta a velocidade com que o Judiciário brasileiro tem para prender alguém, e a demora que tem para soltar. Quando o Bruno teve a prisão revogada, gastaram três dias para expedir o alvará de soltura, para prender é coisa de minutos”, disse, em declarações para o G1.

Boa Esporte não sabe o que fazer

A decisão do STF foi uma grande surpresa para o clube mineiro, que entrou nos holofotes após contratar Bruno. O clube ainda não sabe como vai resolver a questão, até porque o diretor de futebol, Rildo Moraes, nem sabia que Bruno seria julgado.