Brooklyn Nets afasta Kyrie Irving por recusa à vacina contra Covid-19

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·3 minuto de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
(Foto: Steven Ryan/Getty Images)
(Foto: Steven Ryan/Getty Images)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O astro da NBA Kyrie Irving, armador do Brooklyn Nets, não terá permissão para jogar ou treinar com o time até que seja "elegível para ser um participante completo", disse a franquia de basquete nesta terça-feira (12). 

Irving, 29, que publicamente se recusou a revelar seu status de vacinação contra a Covid-19, foi forçado a ficar de fora do primeiro jogo em casa da pré-temporada dos Nets na semana passada, contra o Milwaukee Bucks, pois foi listado como "inelegível" pela equipe. 

Leia também

Uma norma da cidade de Nova York exige prova de pelo menos uma dose da vacina contra a Covid-19 para entrar em grandes espaços internos, como arenas esportivas. 

"Dada a evolução da situação e após deliberação completa, decidimos que Kyrie Irving não jogará ou treinará com a equipe até que seja elegível para ser um participante completo", disse o gerente-geral dos Nets, Sean Marks, em comunicado da franquia. 

"Kyrie fez uma escolha pessoal e respeitamos seu direito individual de escolha . Atualmente, a escolha restringe sua capacidade de ser um membro em tempo integral da equipe, e não permitiremos que nenhum membro de nossa equipe participe com disponibilidade em tempo parcial", completou. 

Os Nets começarão sua campanha na temporada regular com partidas contra o Milwaukee Bucks e o Philadelphia 76ers antes de seu primeiro jogo em casa, no Barclays Center, contra o Charlotte Hornets, em 24 de outubro. 

A equipe terminou a última temporada na segunda posição da Conferência Leste, apesar de ter obtido poucos minutos juntos do trio de astros formado por Irving, Kevin Durant e James Harden. Por causa principalmente de lesões, eles apareceram em apenas oito jogos da temporada regular juntos. Nos playoffs, Harden (tendão) e Irving (tornozelo) voltaram a perder jogos devido a lesões. 

Desde 13 de setembro, o Barclays Center e o Madison Square Garden, o ginásio em que o New York Knicks joga, vêm exigindo que todos os seus empregados e todos os espectadores com idade acima dos 12 anos que não tenham isenções médicas ou religiosas exibam provas de que receberam pelo menos uma dose de vacina, a fim de cumprir uma ordem do prefeito de Nova York, Bill de Blasio, com relação a arenas de esportes. 

Em San Francisco, uma exigência semelhante se aplica ao Chase Center, o ginásio em que o Golden State Warriors atua. As normas significam que os jogadores de Knicks, Nets e Warriors não poderão jogar nas 41 partidas que cada um desses times fará em casa durante a temporada regular se não estiverem vacinados, o que a NBA e o governo municipal de Nova York definem como pelo menos uma dose de vacina. No Chase Center, os jogadores precisarão estar integralmente vacinados. 

A NBA disse que os clubes estão dispensados de pagar os salários dos jogadores por jogos dos quais eles não participem por não estarem vacinados — mais de 90% estão, segundo a liga. Para Irving, que está no terceiro ano de um contrato de quatro anos e US$ 136 milhões (R$ 752 milhões, na cotação atual), isso pode significar um prejuízo substancial.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos