Brenner volta ao São Paulo em busca de reafirmação na carreira

Brenner vai brigar por uma vaga no ataque do Tricolor (Divulgação)
Brenner vai brigar por uma vaga no ataque do Tricolor (Divulgação)


Formado nas categorias de base do São Paulo, o atacante Brenner está de volta ao Tricolor - pelo menos neste início de temporada. Ainda muito jovem, 19 anos, o jogador estava emprestado ao Fluminense no ano passado e não rendeu dentro de campo aquilo que lhe era esperado. Agora, tenta reconquistar seu espaço no elenco do Tricolor paulista e confirmar o potencial que apresentou durante seus anos de formação em Cotia.

Visto como um fenômeno na base são-paulina, Brenner foi profissionalizado cedo, ainda com 17 anos por ninguém menos do que Rogério Ceni. Em suas duas primeiras temporadas no time principal do Tricolor foram 25 jogos e três gols anotados, dois deles contra o rival Corinthians. A pressão por resultados, a má fase do São Paulo e a falta de amadurecimento do jogador foram determinantes para que o atacante ficasse encostado no CT da Barra Funda.

Sem corresponder, Brenner foi convidado a voltar a jogar pela base, mas somente quando não fosse relacionado para as partidas do profissional. O jogador não aceitou, entendeu como um retrocesso, e perdeu mais espaço ainda. Foi emprestado ao Fluminense, chegou a ter uma pequena sequência de jogos com Fernando Diniz, mas não deslanchou por lá. Nas Laranjeiras, foram seis partidas sem nem um gol sequer.

De volta ao São Paulo - o jogador se apresenta na próxima segunda, dia 6, para o início da pré-temporada -, Brenner vai em busca de seu espaço no elenco, justamente no setor onde a comissão técnica e a diretoria têm mais dúvidas. Vale lembrar que o Tricolor encerrou a temporada passada com seu pior desempenho ofensivo da história, ao registrar média de apenas 0,93 gols por partida após 60 jogos oficiais.

Ainda não há uma convicção dentro do clube se o atleta continuará no São Paulo, com quem tem contrato por toda a temporada 2020. A permanência do jovem atacante no Tricolor, com quem tem contrato até setembro de 2022, depende muito de seu desempenho nos primeiros meses da temporada, quando a equipe tem pela frente o Paulistão e a Copa Libertadores.





Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também